UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

(i) Adquirir as bases teóricas e metodológicas de trabalho/investigação em Antropologia e sociologia da saúde. Principais teorias sociológicas, antropológicas e métodos de investigação;
(ii) Adquirir, desenvolver e aprofundar conhecimentos e capacidades que permitam trabalhar dentro do novo paradigma de saúde – bio - sociocomportamental - cultural e ecológico.
(iii) Ser capaz de entender a realidade corporal para além das suas componentes físicas, incluindo a sua dimensão simbólica e transcultural
(iv) Desenvolver uma capacidade critica em relação às politicas de saúde, discernindo nelas as suas bases ideológicas, culturais, para a construção de uma sociedade mais justa: ver como se podem aplicar estas politicas de justiça social nos espaços de trabalho da fisioterapia;
(v) Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica bem como adoptar valores éticos e deontológicos no trabalho sanitário com a metodologia e perspectiva antropológica.

Conteúdos programáticos:

1ª Antropologia, Sociologia e Saúde. 1.1. Os conceitos e as metodologias de investigação.1.3. Perspetiva histórica. 1.3.1. O modelo biomédico; o modelo sociomédico; Ecologia e Saúde
2ª Uma antropologia e sociologia do corpo. 2.1. perspectiva naturalista. 2.2. perspectiva construtivista. 2.3. perspectiva fenomenológica. 2.4. O corpo e as emoções; a dor e o sofrimento.
3.ª A experiência social da doença.. 3.2. estilos de vida e habitus incorporado. 3.3. identidade deteriorada e estigma. 3.4. A doença crónica. 3.5. A narração da doença
4.ª Políticas de saúde; 4.1. As perspectivas teóricas. 4.1.1. a perspectiva estruturalista, marxista, da nova direita. 4.2. Novas tecnologias de saúde. 4.2. A saúde e a doença, espaço da cidadania. 4.2.1. Acesso à saúde e justiça social. 4.2.2. A literacia da saúde.
5ª A organização institucional da saúde. 5.1. A instituição hospitalar. 5.3. O contexto da fisioterapia na sociedade contemporânea: instituições, agentes e o acesso à fisioterapia.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

1. Os conteúdos privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas específicas na área da antropologia e sociologia da saúde. Permite aos discentes adquirir os conceitos básicos e o campo de reflexão que lhes permite abordar noutros campos disciplinares a problemática da saúde.
2. Os conteúdos desenvolvem os temas que tratam a relação entre o corpo, a doença, a prática médica e laboratorial e as expressões sociais, culturais e emocionais.
3. Os conteúdos tratados são os que transmitem aos discentes os principais problemas e desafios que enfrenta a sociedade contemporânea na sua relação com a saúde nas Instituições médicas. Tem-se em particular atenção a influência das estruturas sociais.
4. Os conteúdos darão uma particular atenção às teorias que informam os sistemas de saúde e às politicas sociais de acesso à saúde.
5. Ajuda os discentes a ter uma análise crítica à organização institucional da saúde, desde as estruturas hospitalares às profissões que actuam no campo sanitário.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na realização da uma prova escrita de avaliação (50%), na execução de uma Ficha de Análise a um Artigo Científico (30%), na discussão em sala de aula (10%), bem como na pontualidade e a assiduidade do aluno (10%).

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

1. Exposição teórica e prática, com participação dos discentes, dos conteúdos introdutórios; Debate, individual e em grupo, de casos teóricos e metodológicos.
2. Exp. teórica de conteúdos e apresentação de casos para discussão. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados
3. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados
4. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados
5. Exp. teórica de conteúdos para caracterização de cada temática. Discussão e apresentação oral de fichas de leitura. Integrar exemplos e situações que esclareçam os assuntos em análise. Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos trabalhados.

Bibliografia:

ALVES, F. (2013), Saúde, Medicina e Sociedade. Uma visão sociológica, Lisboa, Pactor.
Campelo, A.(2020). Preschool Children’s Emotional Understanding of Death: A Forgotten Dimension. Acta Médica Portuguesa, Vol. 33 (10), pp. 649-656.
- 2020. Como se faz o corpo. A construção da Antropologia: da antropologia física à antropologia da saúde.In V.O. Jorge (Coord,). Modos de Fazer / Ways of Making. Porto: Universidade do Porto - CITCEM. pp. 137-158.
- (2016). "Da mortificação do corpo sadio, à exibição do corpo monstruoso.", A Falar de Viana 5, 5: 137 - 149.
- (2017). O mar e o corpo. Práticas e estéticas da cura em S. Bartolomeu do Mar. A Romaria de S. Bartolomeu do Mar. Um mar de Estórias. C.M. de Esposende: Esposende, 65-79.
HELMA, C. G. (2003). Cultura, saúde & doença. São Paulo: Artemed.
SINGER, M. & ERICKSON, P. I. (eds) (2015). A Companion to Medical Anthropology. Sussex UK: Wiley-Blackwell.
Varela, R. (2019). História do Serviço Nacional de saúde em Portugal. Lisboa. ED. Âncora

Objetivos de aprendizagem:

Os alunos deverão demonstrar conhecimentos sobre diferentes conceitos e técnicas e relevantes para a intervenção do fisioterapeuta no área materno-infantil. Aplicar os conhecimentos adquiridos em novos contextos e situações no âmbito de diferentes práticas no contexto da fisioterapia materno-infantil, integrando esses conhecimentos de modo a lidar com questões complexas. Saber integrar os conhecimentos e aplicá-los na prática das áreas materna e infantil e de investigação de forma auto-orientada e autónoma.

Conteúdos programáticos:

1. Nutrição1. Bases biológicas da Nutrição e Alimentação
1.1. Alimentos: importância e constituição
1.2. Nutrientes: importância, fontes alimentares e classificação
2. Cuidados alimentares/nutricionais no dia-a-dia
2.1. Regras da Alimentação Mediterrânica
3. Regulação do apetite e o papel do sono
3.1. A regulação a curto e a longo prazo
3.2. O sono como regulador do apetite
2. Embriologia
1. Sistema Reprodutor Masculino
1.1. Generalidades
1.2. Espermatogénese
1.3. Espermatozóide
2. Sistema Reprodutor Feminino
2.1. Generalidades
2.2. Ovogénese
2.3. Óvulo
3. Ovulação
3.1. Fecundação
4. 1ª Semana do desenvolvimento
Oocitação até à Implantação
5. 2ª Semana do desenvolvimento
Disco Germinativo Bilaminar
6. 3ª Semana do desenvolvimento
Disco Germinativo Trilaminar
7. 3ª Semana à 8ª Semana
Período Embrionário
8. 3º Mês ao Nascimento
Feto e Placenta
9. Defeitos Congénitos e Diagnóstico Pré-natal
Princípios e mecanismos da morfogénese e da dismorfogénese

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A integração de conceitos acima mencionados, permite uma melhor integração do fisioterapeuta no contexto da intervenção do fisioterapeuta na área materno-infantil, capacitando-o para lidar com questões cada vez mais exigentes e complexas, do ponto de vista clínico e profissional, tornando-o cada vez mais autónomo.
O aluno deverá ser capaz de:
-adquirir das bases biológicas da Nutrição e da Alimentação Saudável.
-adquirir conhecimentos sobre a compreensão de necessidades energéticas e nutricionais específicas de cada indivíduo e de acordo com a idade, sexo, nível de actividade física.
-Sensibilizar para a importância da regulação do apetite e da importância do sono nessa regulação
-Proporcionar ao aluno a aquisição de noções básicas de Embriologia
-fornecer conhecimentos para a compreensão dos processos biológicos envolvidos na formação e desenvolvimento embrionário humano.
-Anomalias congénitas e diagnóstico pré-natal.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso
A avaliação será contínua através da mini-avaliações escritas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso, permitem dotar os alunos de aptidões específicas e essenciais à fisioterapia na área materno-infantil, contribuindo para a sua maior autonomia clínica e científica.

Bibliografia:

Insel, P. Turner, RE. Ross, D. (2007). Nutrition. 3rd ed. Sudbury. Jones and Bartlett Publishers.
2. Silva, M.R.G. (2011). Avaliação nutricional e composição corporal. 2ª edição. Porto, Edições Universidade Fernando Pessoa.
3.Sandler, T. W. (2018). Langman’s Medical Embryology. 14 th edition,
4. Moore, E; Keith L. et al. (2016). Embriologia Clínica. 10ª ed. Elsevier,
5. Schoenwolf, G. et al. (2016).Embriologia Humana. 5ª ed. Elsevier,
5. Artigos Científicos

Objetivos de aprendizagem:

Entender o conceito de Fisioterapia baseada na evidência, de melhor evidência disponível e distinguir entre formas de evidência. Dotar os alunos de competências de pesquisa de evidência científica. Promover competências de compreensão e análise crítica da literatura. Fomentar a capacidade de selecção de resultados úteis e aplicáveis, em contexto específico e de adopção de estratégias de implementação e avaliação da implementação da evidência e estimular a capacidade de aprendizagem auto-dirigida e reflexiva, tendo em vista a aprendizagem ao longo da vida.
Após o término da unidade curricular o aluno deverá demonstrar competências de investigação direccionadas para a prática clínica, compreender o papel da prática baseada na evidência na melhoria contínua dos cuidados prestados.

Conteúdos programáticos:

Unidade Lectiva I: Introdução à prática baseada na evidência
1.1. Fisioterapia baseada na evidência.
1.2. Formas de evidência.
1.3. Hierarquias de evidência.
1.4. Pesquisando a evidência.
Unidade Lectiva II: Elementos da evidência
2.1. Questões, teorias e hipóteses
2.2. Desenho de estudo
2.3. Amostra
2.4. Variáveis e quantificação de variáveis
2.5. Validade da investigação
2.6. Importância estatística e relevância clínica
Unidade Lectiva III: Avaliação sistemática da evidência
3.1. Evidência sobre testes de diagnóstico
3.2. Evidência sobre prognóstico
3.3. Evidência sobre intervenções
3.4. Evidência sobre resultados
3.5. Revisões sistemáticas e guidelines
Unidade Lectiva IV: Implementação da evidência
4.1. Barreiras de implementação
4.2. Estratégias de superação
Unidade Lectiva V: Avaliação da efectividade

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A abordagem teórica e prática dos conteúdos relativos à prática baseada na evidência permitirá a compreensão do de conceito de Fisioterapia baseada na evidência, de melhor evidência disponível, a distinção entre formas de evidência e o ganho de competências de pesquisa de evidência científica. A abordagem dos conteúdos relativos aos elementos de evidência e de avaliação sistemática da evidência dotará os alunos de competências de compreensão e análise crítica da literatura, de selecção de resultados úteis e aplicáveis em contexto específico. A abordagem dos conteúdos de implementação da evidência e avaliação da efectividade dotará os alunos de competências de implementação e avaliação da implementação da evidência.
Todo o processo dotará os alunos das competências necessárias para a investigação clínica e para a compreensão do papel da prática baseada na evidência na melhoria contínua dos cuidados prestados, estimulando e reforçando a aprendizagem reflexiva ao longo da vida.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Os conteúdos selecionados para este componente serão abordados de forma expositiva em aulas teórico-práticas, estimulando a participação ativa dos alunos sempre que possível e recorrendo a exemplos práticos que facilitem a sua compreensão.
Serão proporcionadas aulas de cariz prático onde os alunos aplicarão os conhecimentos sobre pesquisa, identificação de formas de evidência e sua análise crítica relativamente aos diferentes elementos constituintes.
Avaliação:
A avaliação será contínua, em momentos informais de avaliação e um momento formal de avaliação que consiste na entrega de um trabalho escrito, baseado nos princípios abordados ao longo das aulas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A abordagem expositiva e prática dos conteúdos permite a aquisição de conhecimento relativo aos fundamentos dos processos envolvidos na prática baseada na evidência. A metodologia de ensino adotada permite a aquisição de competências práticas e de fundamentação relativas ao conceito de Fisioterapia baseada na evidência, de melhor evidência disponível, da distinção entre formas de evidência, de pesquisa de evidência científica a partir de questões clínicas bem definidas, da sua implementação e avaliação da efetividade. A participação ativa dos estudantes em atividades de cariz prático permitirá a integração do conhecimento, permitindo a formulação de um raciocínio adequado e fundamentado no processo de prática baseada na evidência.

Bibliografia:

Jewel, D.L. & Jewel, D.V.(2008). Guide to Evidence-Based Physical Therapy Practice (2nd ed.). Jones & Bartlett Publishers, Incorporated
Dijkers, M. P., Murphy, S. L. e Krellman, J.(2012). Evidence-Based Practice for Rehabilitation Professionals: Concepts and Controversies. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation,93(8, Supplement),S164-S176.
Maher, C. G., Sherrington, C., Elkins, M., Herbert, R. D. e Moseley, A. M.(2004). Challenges for evidence-based physical therapy: accessing and interpreting high-quality evidence on therapy. Physical Therapy,84(7),644-654.
Menon, A., Korner-Bitensky, N., Kastner, M., McKibbon, K. e Straus, S.(2009). Strategies for rehabilitation professionals to move evidence-based knowledge into practice: a systematic review. Journal of Rehabilitation Medicine,41(13),1024-1032.
Scurlock-Evans, L., Upton, P. e Upton, D.(2014). Evidence-Based Practice in physiotherapy: a systematic review of barriers, enablers and interventions. Physiotherapy,100(3),208-219

Objetivos de aprendizagem:

Pretende-se com esta unidade curricular que o aluno seja capaz de identificar as metodologias de investigação. Dominar as metodologias de um trabalho científico. Trabalho aprofundado de metodologia estatística, ferramentas de inferência, condições de utilização e interpretação dos resultados obtidos, a concepção de um projeto de investigação e a metodologia a utilizar.

Conteúdos programáticos:

1) Princípios básicos para a Investigação Científica
2) Estudos qualitativos
a. Estudos etnográficos
b. Estudos fenomenológicos
c. Teoria fundamentada
3) Estudos quantitativos
a. Estudos experimentais/quasi experimentais
b. Estudos observacionais/transversais ou longitudinais
c. Estudos epidemiológicos
4) Metodologia de análise de dados e sua interpretação
a. Análise descritiva / Análise inferencial univariada / bivariada / multivariada
b. Utilização de software(s) para tratamento estatístico de dados (métodos quantitativos) – SPSS
c. Outras ferramentas (métodos quantitativos) de utilização livre para cálculo de intervalos de confiança e/ou testes de hipótese, e cálculo de dimensão de amostra (situações simples).
d. Interpretação de resultados
5) Normas de elaboração para a tese de dissertação

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-práticas: Ao transmitir conhecimentos e fomentar a discussão sobre as metodologias de investigação científica, normas de elaboração de projecto de investigação e metodologia descritiva e indutiva de análise de dados possibilita-se que os alunos adquiram a capacidade de analisar criticamente este processo e fomentar o futuro desenvolvimento profissional na elaboração do seu projecto de graduação final.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Teórico-práticas: as temáticas abordadas serão transmitidas de forma expositiva e/ou em formato de discussão dos temas no seio de grupos de alunos com uma análise geral final para todos os discentes. Estas aulas visam a aquisição por parte dos alunos de conhecimentos teórico-práticos que sustentem os métodos de investigação em fisioterapia. A avaliação dos conhecimentos será efectuada através de uma a formulação do pré-projecto de investigação com a sua apresentação pública.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática: Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso em formato de discussão de modo a permitir a aquisição, por parte do aluno, de conhecimentos teórico-práticos da os métodos de investigação em fisioterapia

Bibliografia:

1. Fortin MF (1999). O Processo de Investigação. Lusociência, Loures.
2. Hicks,CM (2006) "Métodos de Investigação para Terapeutas Clínicos – Concepção de Projectos de Aplicação e Análise", Lusociência – Edições Técnicas e Científicas.
3. Hill MM e Hill A (2000). Investigação por Questionário. Edições Sílabo Lda, 1ª edição. Lisboa.
4. Maroco, J.. (2011). Análise Estatística com o SPSS Statistics. Edicões Sílabo, Lda., 5ª edição, ISBN 9789899676329.
5. Oliveira, A. Gouveia. (2009). Bioestatística Epidemiologia e Investigação – teoria e aplicações. LIDEL, ISBN 9789727575589.

Objetivos de aprendizagem:

Compreender as alterações fisiológicas da gravidez nos diferentes aparelhos e sistemas e sua relação com a patologia. Compreender como as alterações relacionadas com o sistema músculo-esquelético se relacionam com a patologia mais prevalente na gravidez. Reconhecer a patologia músculo-esquelético. Saber aconselhar exercício físico na gravidez, conhecendo as suas vantagens, limitações e contraindicações.
Reconhecer aspetos relacionados com a vigilância da gravidez.
Conhecer o conceito de parto pré-termo e as abordagens preventivas.
Adquirir conhecimentos da anatomia do pavimento pélvico, aprender as diferentes disfunções do pavimento pélvico e de que modo se relacionam com a gravidez e parto.
Reconhecer a divisão do trabalho de saber, os diferentes tipos de parto e os riscos/vantagens de cada um.

Conteúdos programáticos:

1.-Alterações da gravidez
1.1- Fisiologia
1.2- Patologia músculo-esquelética e gravidez
2.- Exercício físico e Gravidez
2.1.- Vantagens, Contraindicações, Populações especiais
3.- Assistência pré-natal
3.1.- Nomenclatura epidemiológica perinatal
3.2.- Vigilância da gravidez
3.3.- Educação do doente, Ecografias e análises, Infeções e gravidez, Diabetes gestacional, Rastreio e diagnóstico de aneuploidias, estreptococo do grupo B, Prescrição de medicamentos a grávidas
4.- Patologia obstétrica
4.1.- Patologia do 1º trimestre
4.2.- Parto pré-termo, Definição, Epidemiologia, Fatores etiológicos/risco e intervenções
Módulo 5
5.- Indicações para cesariana, riscos e eventuais benefícios
6.- Disfunções do pavimento pélvico
6.1.- Anatomia do pavimento pélvico, Disfunções do pavimento pélvico e sua relação com gravidez/parto
6.3.- Trabalho de parto – estática fetal, divisão clínica, progressão da apresentação fetal no 2º estadio, tipos de parto

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A abordagem expositiva e prática dos conteúdos permite a aquisição de conhecimento nesta área. A participação ativa dos estudantes em atividades de cariz prático permitirá a integração do conhecimento, permitindo a formulação de um raciocínio adequado.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Os temas tratados nesta componente serão abordados de forma expositiva em aulas teóricas, estimulando a participação proativa dos alunos. Ao longo das exposições, são usados vários exemplos práticos que facilitam a compreensão.
Avaliação
A avaliação será contínua, em momentos informais de avaliação e um momento formal de avaliação que consiste na entrega de um trabalho escrito, direcionado para a área de intervenção em que o aluno trabalha/pretende trabalhar.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os temas tratados nesta componente serão abordados de forma expositiva em aulas teóricas, estimulando a participação proativa dos alunos. Ao longo das exposições, são usados vários exemplos práticos que facilitam a compreensão.

Bibliografia:

Cunningham, F. G., Leveno, K. J., Bloom, S. L., Spong, C. Y., Dashe, J. S., Hoffman, B. L., . . . Sheffield, J. S. (2014). Williams obstetrics (24th edition.). New York: McGraw-Hill Education
Borg-Stein, J., & Dugan, S. A. (2007). Musculoskeletal disorders of pregnancy, delivery and postpartum. Physical medicine and rehabilitation clinics of North America, 18(3), 459-476.
Mottola MF, Davenport MH, Ruchat S, et al2019 Canadian guideline for physical activity throughout pregnancy British Journal of Sports Medicine 2018;52:1339-1346.

Objetivos de aprendizagem:

Unidade curricular que visa promover a compreensão de alguns dos aspetos de natureza psicológica na prática de Fisioterapia.
(i) Compreender a pessoa como um todo, na qual a doença é apenas um dos aspetos, refletindo assim sobre os conceitos de saúde e de doença numa perspetiva psicossocial;
(ii) Compreender a importância dos aspetos desenvolvimentais desde o nascimento até à senescência, proporcionando aprendizagens facilitadoras da aplicação destes conhecimentos à prática profissional;
(iii) Conhecer e ser capaz de identificar alguns dos fatores psicológicos envolvidos no adoecer corporal.

Conteúdos programáticos:

Unidade Letiva 1.
Psicologia da Saúde: Enquadramento Epistemológico
Conceito e Contexto
Contributos da Psicologia
Abordagem Ecológica do Desenvolvimento Humano (Bronfenbrenner)
Modelo Biopsicossocial de Saúde e de Doença (Engle)
Unidade Letiva 2. Crenças de Saúde e Cognições de Doença
Fatores Psicológicos e Sociais ligados à Saúde e à Doença
Modelos de Compreensão dos Comportamentos de Saúde e de Doença
Unidade Letiva 3.
Tarefas de Desenvolvimento e Transições de Vida
Estudo do Desenvolvimento Epigenético
Doença e Hospitalização como Life-Events
Unidade Letiva 4.
Comunicação e Relação Terapêutica em Fisioterapia
Conceito de Cuidador na Perspectiva da Complexidade
Comunicação e Relação Terapêutica
Cuidados paliativos
Comunicação: Perícias e Estratégias de Comunicação Interpessoal; Comunicação de Más Notícias/Conspiração do Silêncio/Lidar com a Incerteza/Gestão da Esperança
A Comunicação na Equipa Interdisciplinar
Autocuidado dos Profissionais

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Sendo esta unidade uma disciplina de primeiro ano, a integração dos conteúdos programáticos com os objetivos da aprendizagem é conseguida através de temáticas básicas que sustentam a dimensão psicológica na prática da physiotherapy e que servem de suporte para posteriores aprendizagens. Os conteúdos contemplam uma vertente teórica essencial à compreensão do indivíduo no seu contexto e na condição específica de adoecer, mas assumem uma dimensão prática para o desenvolvimento de competências transversais como são as competências de comunicação e relacionais.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia utilizada será sustentada na exposição teórica, na realização de role-playings e no trabalho de pequeno grupo. A avaliação consistirá em: 1.Realização de uma frequência final de semestre (que englobará questões de escolha múltipla e questões de desenvolvimento) que terá uma ponderação de 60% na nota final da unidade curricular. A obtenção de uma classificação igual ou inferior a 6 valores (nota mínima) implica, obrigatoriamente, a realização de exame de recurso no final do semestre. 2. Realização, em pequenos grupos (2 a 3 alunos), de um trabalho escrito (sob a forma de Poster e de desdobrável) a ser apresentado e discutido em sala de aula. Este trabalho terá a ponderação de 40% na nota final.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

O método expositivo sustenta parte da dimensão mais teórica dos objetivos, mas é complementada com uma dimensão prática mais presente nos role-play e no trabalho de grupo. Estas duas metodologias facilitam o contacto com a dimensão comunicativa e relacional que deve ser básica num fisioterapeuta.

Bibliografia:

Freitas-Magalhães, A. (2012). Facial expression of emotion. In V. S. Ramachandran (Ed.), Encyclopedia of Human Behavior (Vol. 2, pp. 173–183). Oxford: Elsevier/Academic Press.
Freitas-Magalhães, A. (2013). O poder do sorriso: Origens, Funções e Teorias. Porto: FEELab Science Books.
Freitas-Magalhães, A. (2013, 4ª ed.).A Psicologia das Emoções: O Fascínio do Rosto Humano. Porto: FEELab Science Books.
Freitas-Magalhães, A. (2016).A face da dor. Porto: FEELab Science Books.
Freitas-Magalhães, A. (2014). O código do medo. Porto: FEELab Science Books.
Freitas-Magalhães, A. (2016).O código da tristeza. Porto: FEELab Science Books.
Freitas-Magalhães, A. (2016).Neuropsychophysiology of pain in the human face. In A. Freitas-Magalhães, (Ed.), Emotional expression: The brain and the face (Vol. 8, pp. 28–128). Porto: FEELab Science Books.
Ogden, J. (1999). Psicologia da saúde. Lisboa: Climepsi Editores.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

O estudante deve ser capaz de:
(O1) aprofundar conhecimentos sobre o desenvolvimento da criança
(O2) identificar os princípios, os domínios e as etapas do desenvolvimento do bebé
(O3) relacionar os fatores que influenciam o desenvolvimento com os seus resultados
(O4) diferenciar desenvolvimento normativo vs desenvolvimento atípico
(O5) identificar fatores de risco do desenvolvimento e respetivas estratégias de intervenção
(O6) saber aplicar e interpretar resultados de instrumentos de avaliação/screening do desenvolvimento infantil
(O7) reconhecer e promover comportamentos e padrões da vinculação mãe-bebé

Conteúdos programáticos:

CP1.- Crescimento e desenvolvimento
1.1.- Conceito e princípios do desenvolvimento
1.2.- Fatores que influenciam o desenvolvimento infantil
1.3.- Domínios do desenvolvimento e a vinculação
CP 2.- Etapas do DPM
2.1.- Sequência normativa do desenvolvimento
2.1.1.- Nascimento e primeira infância
2.2.2.- Idade pré-escolar
2.2.- Desenvolvimento normativo vs desenvolvimento atípico (sinais de alarme)
CP 3.- Avaliação e estimulação do desenvolvimento infantil
3.1.- Instrumentos de screening do desenvolvimento (SGS-II)
3.2.- Estratégias de estimulação e promoção do desenvolvimento da criança em risco

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Aquisição e integração de conhecimentos que permitam o enquadramento do desenvolvimento psicomotor ; Aquisição e desenvolvimento de capacidades de análise, de síntese e de integração de técnicas, conceitos e metodologias de avaliação do desenvolvimento psicomotor

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Metodologia expositiva, discussão de casos e análise de documentos.
Realização 1 trabalho final - elaboração de relatório de avaliação do desenvolvimento -estudo de caso - com apresentação e discussão oral (90%). Participação proativa nas atividades letivas e tarefas propostas (10%).

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Aquisição e integração de conhecimentos que permitam o enquadramento do desenvolvimento psicomotor; Aquisição e desenvolvimento de capacidades de análise, de síntese e de integração de conceitos, técnicas e metodologias de avaliação do desenvolvimento psicomotor através da discussão de casos práticos

Bibliografia:

Figueiredo, B. (2007). Massagem ao bebé. Acta Pediatrica Portuguesa, 8(1), 29-38.
Fonseca, V. (2006). Desenvolvimento psicomotor e aprendizagem. Nº 8
Martorell, G., Papalia, R. & Feldman, D. (2019). O mundo da criança (13ªed). McGraw-Hill
Payne, G. & Isaacs, L. (2007). Human motor development: A lifespan approach. 6ª ed. Nova York : McGraw-Hill.
Schonhaut, l., Schönstedt, M., Álvarez, J., Salinas, P., Aarmijo, I. (2010). Desarrollo Psicomotor en Niños de Nivel Socioeconómico Medio-Alto. Revista Chilena de Pediatría, 81 (2), 123-128.
Zilke, R., Bonamigo, E., Winkelmann, E. (2009). Desenvolvimento neuropsicomotor de Crianças de 2 a 5 anos que frequentam Escolas de educação infantil, Fisioterapia e Movimento, 22(3), 439-447.
Willrich, A., Azevedo, C., Fernandes, J. (2009). Desenvolvimento motor na infância: influência dos fatores de risco e programas de intervenção. Revista Neurociências, 17(1), 51-56.

Objetivos de aprendizagem:

O aluno deverá ser capaz de integrar e relacionar os conceitos aprendidos e aplicá-los à sua intervenção na saúde infantil. Aprofundar por meio de exposição teórica e prática os conhecimentos adquiridos. Deverá igualmente reconhecer, seleccionar e integrar os conceitos adquiridos na prática clínica materna e de investigação de forma auto-orientada e autónoma.

Conteúdos programáticos:

Teórico-prática
1. O desenvolvimento normal/patológico;
2. Fisioterapia aplicada nos distúrbios neuromusculares;
3. Fisioterapia aplicada nos distúrbios musculoesqueléticos;
4. Fisioterapia aplicada nos distúrbios cardiorespiratórios;
5. Avaliação e aconselhamento de produtos de apoio nas patologias pediátricas.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática: A introdução de conceitos teórico-práticos base das técnicas/estratégias de avaliação e terapêuticas usadas na Fisioterapia Pediátrica possibilita que o aluno desenvolva a capacidade de compreender a fundamentação científica das mesmas. Neste sentido, procura-se dotar os alunos de conhecimentos acerca do desenvolvimento normal/patológico; Fisioterapia aplicada nos distúrbios neuromusculares; musculoesqueléticos e cardiorespiratórios; Avaliação e aconselhamento de produtos de apoio nas patologias pediátricas.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Teórica-prática: Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso. A avaliação compreende uma prova escrita e trabalhos de análise e de pesquisa onde são avaliados os conceitos teóricos e o raciocínio clínico aplicados na Fisioterapia Pediátrica.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática: Os diferentes temas e a apresentação de estudos de caso na aula serão transmitidas de forma expositiva e/ou em formato de discussão de modo a permitir a aquisição, por parte do aluno, de conhecimentos teórico-práticos acerca desenvolvimento normal/patológico; Fisioterapia aplicada nos distúrbios neuromusculares; musculoesqueléticos e cardiorespiratórios; Avaliação e aconselhamento de produtos de apoio nas patologias pediátricas.

Bibliografia:

De acordo com os temas do mestrado.

Objetivos de aprendizagem:

O aluno deverá ser capaz de integrar e relacionar os conceitos aprendidos e aplicá-los à sua intervenção na saúde materna. Aprofundar por meio de exposição teórica e prática os conhecimentos adquiridos. Deverá igualmente reconhecer, seleccionar e integrar os conceitos adquiridos na prática clínica materna e de investigação de forma auto-orientada e autónoma.

Conteúdos programáticos:

1. Conceitos Básicos
1.1 Introdução ao estudo da Incontinência Urinária e prolapsos
1.2 Princípios fisiológicos
1.3 Princípios neurofisiológicos Fisiopatologia.
1.4 Alterações físicas ao nível do complexo neuro-músculo-esquelético e cardiorrespiratório
1.5 Alterações ao nível uroginecológico e pavimento pélvico
1.6 Relevância para a Fisioterapia
2. Avaliação da Incontinência Urinária
3. Tratamento
3.1 Técnicas Manuais
3.2 Técnicas Instrumentais
3.3 Modelos biomecânicos
3.4 Implicações Práticas
4. Implementação de exercícios
4.1 Programas de exercícios dos músculos do pavimento pélvico
4.2 Protocolos dos músculos do pavimento pélvico: modelos biomecânicos
4.3 Classes
4.4 Implicações Práticas e Discussão
5. Aspetos Psicossociais
5.1 Qualidade de Vida
5.2 Autoestima
5.3 Bem estar-psicológico e Bem-estar subjetivo
5.4 Repercussões em termos psicológicos e na relação parental

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática:A introdução de conceitos teórico-práticos base das técnicas/estratégias de avaliação e terapêuticas usadas na Fisioterapia Pós-Natal possibilita que o aluno desenvolva a capacidade de compreender a fundamentação científica das mesmas. Neste sentido, procura-se dotar os alunos de conhecimentos acerca de Incontinência urinária, Avaliação, Tratamento, Implementação de exercícios dos músculos do pavimento pélvico e repercussões psicológicas.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Teórica-prática: Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso. A avaliação compreende uma prova escrita e trabalhos de análise e de pesquisa onde são avaliados os conceitos teóricos e o raciocínio clínico aplicados na Fisioterapia Pós-Natal.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática: Os diferentes temas e a apresentação de estudos de caso na aula serão transmitidas de forma expositiva e/ou em formato de discussão de modo a permitir a aquisição, por parte do aluno, de conhecimentos teórico-práticos acerca de Incontinência urinária, Avaliação, Tratamento, Implementação de exercícios dos músculos do pavimento pélvico e repercussões psicológicas.

Bibliografia:

1. Abrams, P., Andersson, K. E., Birder, L., Brubaker, L., Cardozo, L., &Chapple, C. (2010). Fourth International Consultation on Incontinence Recommendations of the International Scientific Committee: Evaluation and treatment of urinary incontinence, pelvic organ prolapse, and fecal incontinence. NeurourologyUrodynamics, 29(1), 213-240.
2. Bernards, A., Berghmans, B., Slieker-ten Hove, M., Bart Staal, J., de Bie, R., Hendriks, E. (2014). Dutch guidelines for physiotherapy in patients with stress urinary incontinence: an update. International Urogynecology Journal, 25, 171-179.
3. Bo, K. (2007). Overview of physical therapy for pelvic floor dysfunction.
4. Bø, K., Hilde, G., Stær-Jensen J., Siafariaks F., Tennfjord, M., Engh, M. (2014). Postpartum pelvic floor muscle training and pelvic organ prolapse – a randomized trial of primiparous women, American Journal of Obstetrics and Gynecology, doi: 10.1016/j.ajog.2014.06.049.

Objetivos de aprendizagem:

Entender os princípios de intervenção terapêutica na saúde materno-infantil, nomeadamente no período pré natal. Analisar as disfunções do movimento e postura. Avaliar, seleccionar e executar os diferentes métodos e técnicas adaptadas de forma adequada a cada utente, conhecer as suas indicações e contra-indicações, assim como integrar o conhecimento formulando um raciocínio clínico adequado, utilizando os conceitos apreendidos

Conteúdos programáticos:

1. Fisiologia da gravidez.
a. Alterações no 1º trimestre
b. Alterações do 2º trimestre
c. Alterações do 3º trimestre
2. Cuidados e posturas adequadas.
a. Posturas correctas
b. Manuseio de cargas
c. Vantagens e benefícios
3. A preparação para o parto
a. Método psico-físico
b. Método psico-profilático
c. Diferentes tipos de parto
d. Cesariana
4. Técnicas de relaxamento
a. Definição
b. Categorias
c. Abordagem ao nível da Doença e do Bem-estar
d. Evidência científica
e. Vantagens
5.
6. 1. Physiology of pregnancy.
a. Changes in 1st quarter
b. Changes in 2nd quarter
c. Changes in the 3rd quarter
2. Care and appropriate attitudes.
a. posture
b. Handling charges
c. Advantages and benefits
3. Preparation for childbirth
a. Psycho-physical method

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A integração de conceitos da saúde da mulher e da criança permite uma melhor integração do conhecimento teórico com a prática clínica. Capacitando o aluno para lidar com questões cada vez mais exigentes e complexas, quer do ponto de vista clínico como profissional, tornando-o cada vez mais autónomo do ponto de vista técnico e científico.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso,
A avaliação será contínua através das avaliações escritas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As aulas expositivas e/ou em formato de discussão com a apresentação de estudos de caso, permitem dotar os alunos de aptidões específicas e essenciais à fisioterapia na saúde da mulher e da criança, contribuindo para a sua maior autonomia clínica e científica.

Bibliografia:

1. Polden,M;Mantle,J (2000).Fisioterapia em Ginecologia e Obstetrícia.2ªEd. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro
2. Stephenson,R; O’Connor,L.((2004).Fisioterapia Aplicada à Ginecologia e Obstetrícia.2ªEd.Manole.São Paulo

Objetivos de aprendizagem:

Dotar os alunos de conhecimentos teórico-práticos e capacidade de compreensão sobre as temáticas que fundamentam as técnicas complementares de tratamento mais utilizadas na prática clínica no contexto da fisioterapia na saúde materno-infantil.
O aluno no final deverá ser capaz de identificar as técnicas complementares de tratamento mais adequadas aos casos clínicos da área materno-infantil, fundamentando uma abordagem baseada na evidência. O aluno deverá demostrar capacidade crítica sobre os temas abordados sendo capaz de desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta das técnicas complementares de tratamentos utilizadas.

Conteúdos programáticos:

Versão em Português
I. Introdução às Terapias Complementares de Tratamento: a)Definição; b)Categorias; c) Aspectos culturais, legais e éticos; d) Abordagem ao nível da Doença e do Bem-estar. II Acupunctura: a)Fundamentação teórica; b)Evidência científica; c)Princípios da tomada de decisão clínica; d)Princípios de tratamento. III. Terapias Mente-corpo: a)Fundamentação teórica das terapias mais utilizadas na prática clínica; b)Evidência científica; c)Princípios da tomada de decisão clínica; d)Princípios de tratamento. III. Terapias Energéticas: a)Fundamentação teórica das terapias mais utilizadas na prática clínica; b)Evidência científica; c)Princípios da tomada de decisão clínica; d)Princípios de tratamento. IV.Terapias Manipulativas: a)Fundamentação teórica das terapias mais utilizadas na prática clínica; b)Evidência científica; c)Princípios da tomada de decisão clínica; d)Princípios de tratamento.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conhecimentos teórico-práticos baseados na evidência científica que fundamenta as técnicas complementares de tratamento mais utilizadas na prática clínica (acupunctura; terapias mente-corpo; terapias energéticas; terapias manipulativas) permite ao aluno desenvolver a capacidade de identificar as técnicas complementares de tratamento mais adequadas aos casos clínicos no contexto da fisioterapia na saúde materno-infantil, desenvolver a capacidade crítica sobre os temas abordados e de desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta sobre as técnicas usadas. Prática: a prática de algumas técnicas complementares de tratamento permite ao aluno consolidar os conhecimentos abordadas nas aulas teórico-práticas e compreender os princípios gerais de tratamento no contexto de diferentes casos clínicos.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A nota final será calculada tendo em conta a nota da avaliação escrita (100%).
Teórica-prática: Compreende aulas expositivas e/ou em formato de discussão dos temas propostos. Prática: Compreende aulas demonstrativas e prática de algumas técnicas complementares de tratamento usadas em diferentes casos clínicos.
A avaliação compreende uma prova escrita (100%) onde são avaliados os pressupostos teórico-práticos e fundamentação científica que baseiam as técnicas complementares de tratamento e o raciocínio clínico usado na resolução de problemas perante casos clínicos abordados nas aulas práticas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Teórico-prática: O formato expositivo e/ou em discussão de temas permite a aquisição, por parte do aluno, dos pressupostos teórico-práticos e fundamentação científica que baseiam as técnicas complementares de tratamento mais usadas na área da saúde materno-infantil. O formato de discussão de temas sobre os pressupostos teórico-práticos e fundamentação científica que baseiam as diferentes técnicas complementares de tratamento permite ainda desenvolver nos alunos a capacidade de análise crítica sobre os temas abordados e de desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta sobre as técnicas usadas.
Prática: A forma demonstrativa das aulas permite uma prática repetida e orientada dos conhecimentos inerentes a algumas técnicas complementares de tratamento. O carácter demonstrativo das técnicas mais utilizadas na área da saúde materno-infantil permite aos alunos consolidar os conhecimentos abordadas nas aulas teórico-práticas e compreender os princípios gerais de tratamento no contexto de diferentes casos clínicos. Desta forma, numa situação clínica real, o aluno deverá ser capaz de um encaminhamento adequado para as técnicas complementares de tratamento mais ajustadas a cada caso clínico.

Bibliografia:

1. Davis, C. M. (2009). Complementary Therapies in Rehabilitation: Evidence for Efficacy in Therapy, Prevention, and Wellness, 3rd Edition. SLACK Incorporeted.
2. Deutsch, J. E.; Anderson E. Z. (2007). Complementary Therapies for Physical Therapy: A Clinical Decision-Making Approach. Saunders Elsevier.
3. Field, T. (2009) Complementary and Alternative Therapies Research. American Psychological Association.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Pretende-se que o aluno deverá ter sempre presente a perspectiva de que os cuidados podem/devem englobar o cliente, a família, o grupo e a comunidade e para que se torne um Fisioterapeuta capaz na área da prestação e da gestão dos cuidados. O aluno deverá ser capaz de identificar e executar as diferentes técnicas, conhecer as suas indicações e contra-indicações, assim como integrar o conhecimento formulando um raciocínio clínico adequado.

Conteúdos programáticos:

Compreender o funcionamento e dinâmica do serviço; Estabelecer relações terapêuticas; Desenvolver estratégias de educação para a saúde; Prestar cuidados globais; Executar com correcção as normas aprendidas; Demonstrar conhecimentos teóricos e ser capaz de os integrar na prática clínica; Compreender a organização e priorização dos cuidados; Aplicar as metodologias de registo das práticas de Fisioterapia; Demonstrar capacidade de integração e relacionamento com a equipa pluridisciplinar; Demonstrar uma atitude crítico-reflexiva perante as práticas; Integrar os conhecimentos de ética e de deontologia profissional na prática dos cuidados, desenvolvendo a sua consciência e a sua identidade.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Ao possibilitar a prática clínica pretende-se que o aluno no estágio adquira um raciocínio clínico fundamentado de forma a ser capaz de seleccionar e executar as diferentes técnicas referentes às diferentes unidades lectivas de forma adequada a cada caso clínico. O aluno deverá identificar as indicações e contra-indicações das técnicas seleccionadas.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Compreende prática clínica onde os alunos deverão aplicar as técnicas avançadas de avaliação e tratamento em fisioterapia aprendidas, em casos clínicos reais e em diferentes contextos. A avaliação compreenderá a prestação prática do aluno, a elaboração de um dossier de estágio e com a análise aprofundada de estudos de caso.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Através da prática clínica, os alunos deverão aplicar as técnicas de avaliação e tratamento em fisioterapia aprendidas, em casos clínicos reais e em diferentes contextos, formulando um raciocínio clínico adequado que lhes permitam avaliar e tratar pacientes em situações clínicas reais.

Bibliografia:

De acordo com os casos clínicos.

Objetivos de aprendizagem:

Esta unidade curricular tem por objetivo o desenvolvimento, planeamento e desenho de forma orientada e crítica por parte dos alunos de um pré-projeto de investigação no âmbito do seu projeto de dissertação final. Procura-se também o desenvolvimento das capacidades expositivas e de argumentação através da defesa do pré-projeto de dissertação final.

Conteúdos programáticos:

Revisão crítica da literatura
Formulação da problemática de investigação
Definição dos objetivos de investigação
Definição das estratégias e métodos de investigação a utilizar
Defesa do pré-projeto de investigação

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Tendo por objetivo o desenvolvimento, planeamento e desenho de forma orientada e crítica por parte dos alunos de um pré-projeto, definiram-se como conteúdos a revisão crítica da literatura de modo a estabelecer a problemática de investigação do projeto, objetivos gerais e específicos a atingir, tarefas e procedimentos a implementar ou a adquirir para a posterior utilização durante a recolha de dados e elaboração da dissertação final.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Aulas tutoriais e teórico-práticas com a definição de tarefas e procedimentos a implementar com análise crítica e discussão de artigos científicos.
A avaliação compreende a apresentação e defesa de um pré-projeto de dissertação final.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As aulas tutoriais e teórico-práticas com a definição de tarefas e procedimentos a implementar com análise crítica e discussão de artigos científicos visam o desenvolvimento de forma autónoma nos alunos de um pensamento científico e crítico, necessário à construção e defesa do pré-projeto da dissertação final.

Bibliografia:

A definir de acordo com a temática do pré-projeto de cada aluno.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Pretende-se que os alunos elaborem e defendam publicamente perante um júri o documento escrito no âmbito do projecto de dissertação, demonstrando pensamento crítico, capacidade de raciocínio e autonomia científica.

Conteúdos programáticos:

Elaboração da dissertação de Mestrado.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A elaboração e defesa da dissertação pretende desenvolver no aluno pensamento crítico, capacidade de raciocínio e autonomia científica.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Elaborar de forma organizada e clara um documento escrito que esclareça os fundamentos téoricos, a metodologia, as limitações e a mais-valia da investigação efectuada no âmbito da fisioterapia.
O método de avaliação desta unidade curricular baseia-se na apresentação pública da dissertação de Mestrado perante um júri que avaliará o documento escrito elaborado pelos alunos e a apresentação do projecto desenvolvido.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A elaboração da dissertação demonstra a capacidade dos alunos para o pensamento crítico, capacidade de raciocínio e autonomia científica.

Bibliografia:

A definir de acordo com a temática da dissertação de cada aluno.