UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Conhecimento e capacidade de compreensão de textos teóricos avançados sobre a mudança de paradigma na comunicação e das aplicações e dos suportes multimédia existentes; aquisição de competências ao nível da edição de imagem, som e vídeo; aplicação dos conhecimentos relativos a ferramentas de edição multimédia, através da realização de um projeto multimédia; capacidade de recolher, selecionar e interpretar informação relevante na área da comunicação multimédia; competência para análise de aspetos sociais científicos e éticos relevantes na área da sociedade do conhecimento e da informação; competências ao nível da comunicação, capacitando o aluno para exprimir ideias, identificar problemas e propor soluções; competências de investigação autónoma para auto-aprendizagem e autonomia na busca do conhecimento.

Conteúdos programáticos:

1. Conceitos
1.1. Integração e convergência
1.2. Interatividade e participação
1.3. Hipertexto e hipermédia
1.4. Imersão e simulação
1.5. Narratividade e programabilidade
2. Estudo e análise de obras digitais
2. Ferramentas
2.1. Edição de som (Audacity)
2.2. Edição de imagem (Gimp)
2.3. Formatação e marcação de hipertexto (W3C)
3. Projeto
3.1. Metodologias de Trabalho em Multimédia
3.1.1. Plano e pré-produção; roteiros
3.1.2. Digitalização e/ou captura; edição e montagem
3.1.3. Testes e Publicação
3.2. StoryMap: integração de texto, imagem e som na plataforma Knightlab

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

De forma a garantir o conhecimento e a capacidade de compreensão de textos teóricos avançados sobre a mudança de paradigma na comunicação, bem como das aplicações e dos suportes multimédia existentes, o primeiro ponto do programa centra-se no estudo de conceitos de definições da Comunicação Multimédia (antecedentes, integração, interatividade, hipermédia, imersão e narratividade, contextualização e análise de exemplos). No que diz respeito à aquisição de competências ao nível da edição de imagem, som e vídeo, o ponto dois do programa introduz, de um modo prático, ferramentas de edição de som, imagem e imagem em movimento. Por fim, de forma a garantir que o aluno é capaz de recolher e interpretar informação relevante na área da comunicação multimédia, articulando-a de um modo coerente em projetos que envolvem a comunicação e a expressão de ideias no novo meio, o terceiro ponto do programa aborda de um modo prático as metodologias de trabalho em multimédia.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

As aulas teóricas incluem apresentação e discussão com os alunos dos textos teóricos selecionados, aplicando e relacionando conceitos na análise de obras digitais.
As aulas práticas têm como objetivo a realização de um projeto de comunicação multimédia (mapa interativo), integrando texto, som e imagem da autoria dos alunos.
Elementos de avaliação:
1) Cronologia + Apresentação oral (10%)
2) Análise de obras digitais + Apresentação oral (20%)
3) Teste escrito (30%)
4) StoryMap (40%)

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A criação de uma cronologia sobre um pioneiro e a análise de obra multimédia interativa, ambas com apresentação oral, e o teste teórico previsto, têm como objetivo garantir que o/a aluno/a leu e compreendeu os textos estudados nas aulas teóricas. O projeto de criação de uma cronologia multimédia interativa pretende identificar se o aluno usou as metodologias de trabalho evidenciadas nas aulas de cariz prático, usando de um modo adequado as competências ao nível do domínio de ferramentas entretanto adquiridas.

Bibliografia:

ASCENSÃO, A. T.; BABO, M. A. & TORRES, R. (2014). O hipertexto na cultura contemporânea. Cibertextualidades, 6, pp. 121-138. (b-on)
CALDAS, C. H. S. (2020). Os processos de remediação e hibridização nos videoclipes interativos. XXIX Encontro Anual da Compós. (Open-access)
HELMOND, A. (2019). A Plataformização da Web. In: Omena, J. J., ed. Métodos Digitais: teoria-prática-crítica. pp. 49-72. Lisboa: Livros ICNOVA. (Open-access)
KNIGHT LAB. (2022). Storytelling. Northwestern University. https://knightlab.northwestern.edu/projects/
PACKER, R. (2021). The Total Artwork in the Age of Telematics. A Hyperessay by Randall Packer. (Open-access)
RIBEIRO, N. (2012). Multimédia e Tecnologias Interactivas. Lisboa, FCA. (BFP)
ZAGALO, N., org. (2020). Multimédia, novos média e média digitais. Aveiro, UA Editora. (b-on)

Objetivos de aprendizagem:

Pretende-se que o aluno domine as técnicas de investigação e de produção com vista ao domínio das diferentes metodologias do trabalho intelectual e à execução de trabalhos científicos numa dimensão transdisciplinar; desenvolva competências estruturantes de natureza teórico-prática que lhe permitam: conhecer e apreciar criticamente algumas propostas interpretativas de aspetos da história da língua, nomeadamente génese, miscigenações linguísticas de invasores e invadidos, questões etimológicas e evolutivas; estabelecer relações com factores não linguísticos de carácter histórico, político e social; reconhecer a projecção da língua portuguesa no mundo aos níveis linguístico, cultural, político, económico e social; compreender o papel da CPLP

Conteúdos programáticos:

1. Metodologia do trabalho intelectual
1. 1. leitura e estratégias para compreensão do texto
1. 2. recolha e tratamento de informação
1. 2. 1. notas, apontamentos, sublinhados, fichas de leitura, resumos e sínteses
1. 3. trabalho cientifico
1. 3. 1. características e estrutura
1. 3. 2. normas para apresentação
1. 4. o curriculum vitae
2. História da Língua Portuguesa
2. 1. dos povos indo-europeus às línguas novilatinas.
2. 1. 1. aportações de invasores e invadidos
2. 2. do latim ao galaico-português
2. 2. 1. questões etimológicas
2. 2. 2. a evolução fonética – os metaplasmos
2. 3 . o galaico-português de 1200 a 1350
2. 4. o português europeu do século XIV à actualidade
2. 5. unidade e variação do português actual
2. 5. 1. os dialectos portugueses na Europa
2. 5. 1. o português no Brasil, na África e na Ásia
2. 6. o papel da CPLP

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos privilegiam a História da Língua Portuguesa e a eficaz elaboração de trabalhos científicos de acordo com as competências pretendidas

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Unidades lectivas teóricas, teórico-práticas, práticas e sessões tutoriais
Leitura e síntese de matérias incidentes na metodologia do trabalho intelectual e na história da língua
Investigação semi-autónoma
Desenvolvimento das capacidades produtivas, críticas, relacionais e avaliativas de questões gerais.
Avaliação
Frequência – 50%
Trabalho de grupo – 40%
Participação e assiduidade na componente lectiva – 10%

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As metodologias propostas estão em coerência com os objetivos formulados para a unidade curricular dado que apostam no desenvolvimento de estudo orientado e na participação ativa do aluno de modo a que este experimente e adquira ferramentas que otimizem a sua expressão no campo da comunicação científica e da terminologia específica do curso.
Pretende-se o desenvolvimento das capacidades produtivas, críticas, relacionais e avaliativas de questões gerais.

Bibliografia:

Almeida, F. (2013). A origem da língua portuguesa. Lisboa, Chiado Books
Castro, I. (2006). Introdução à História do Português. Lisboa: Colibri.
Cruz, Afonso (2021). O vício dos livros. Lisboa, Companhia das Letras
Freixo, M. (2018). Metodologia Científica. Fundamentos, Métodos e Técnicas. Lisboa, Instituto Piaget
Lisboa, Eugénio (2021). Vamos Ler! Lisboa, Guerra e Paz
Manual de elaboração de trabalhos científicos da UFP
Tessyer, Paul (2001). História da Língua Portuguesa. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora.
Venâncio, Fernando (2019). Assim nasceu uma língua. Lisboa: Guerra & Paz.

Objetivos de aprendizagem:

Nota prévia: a disciplina é lecionada ao nível Intermediate (B1), de acordo com o ‘Common European Framework of Reference’- CEFR
Tratando-se de uma u.c. eminentemente instrumental, pretende-se que os alunos desenvolvem as seguintes competências genéricas, com ênfase nas capacidades comunicacionais: compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais, de modo a possibilitar a comunicação eficaz de informações, ideias, problemas e soluções, tanto a públicos constituídos por especialistas nesta área específica como a não especialistas. Nessa medida, pretende-se uma utilização eficaz da língua inglesa num conjunto de situações reais, nomeadamente aquelas relacionadas com os contextos profissionais relacionados com as Ciências da Comunicação.

Conteúdos programáticos:

1. Marketing, publicidade e relações públicas: definição dos conceitos
1.1. Marketing
1.1.1. Públicos-alvo, estratégias e ferramentas de marketing
1.2. Publicidade
1.2.1. Diferentes elementos da campanha publicitária e a imagem de marca
1.3. Relações Públicas
1.3.1. Formas de divulgação da marca

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os itens temáticos dos conteúdos programáticos visam como competências genéricas que os alunos comuniquem, compreendam e produzam mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais como profissionais, devendo ser capazes de utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais. Para este efeito, nesta u.c., os estudantes são incentivados a adotar uma atitude introspetiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação, concentrando-se, neste índice 1 da disciplina, em conteúdos e vocabulário diretamente relacionados com as áreas da publicidade, marketing e relações públicas.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Avaliação contínua OU exame.
Aulas teórico-práticas, com ênfase nas competências instrumentais. A avaliação, por princípio, é contínua, constituída por um teste escrito e por um projeto de apresentação oral (em par ou em grupo, com um máximo de três elementos), a ter lugar no final do semestre. A nota final resulta da ponderação dos elementos de avaliação: teste escrito: 50% + projeto de apresentação oral: 50%.
No caso de a u.c. não ser realizada por avaliação contínua (devido a reprovação ou por opção do aluno), há lugar a exame final, com a seguinte ponderação na nota final: exame escrito: 50% + exame oral: 50%. Para ser admitido a exame oral, tem de haver nota mínima de 7,5 no exame escrito. Uma nota inferior implica a reprovação à u.c. O exame oral é sempre obrigatório, caso a nota do exame escrito seja superior a 7,5.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

De forma a potenciar as competências específicas dos estudantes, a metodologia adoptada (com ênfase na avaliação contínua de conhecimento) incentiva as aquisições de tipo instrumental, designadamente comunicar oralmente e por escrito, identificar e compreender mensagens, utilizando a língua inglesa num conjunto de situações socioprofissionais, bem como no acesso ao conhecimento. As metodologias eminentemente práticas desta disciplina têm como objetivo levar os alunos a interpretar circunstâncias e fenómenos comunicacionais relativos aos diferentes contextos culturais e linguísticos, adquirindo experiência na recolha, identificação e interpretação de informação proveniente de diferentes contextos culturais, desenvolvendo deste modo a autonomia de trabalho em diferentes contextos culturais, levando a uma maior compreensão e adaptação a diferentes ambientes culturais em que a comunicação seja efetuada em língua inglesa. Com a componente de projeto, que deverá ser apresentado oralmente no final do semestre (cf ‘avaliação), pretende-se melhorar as capacidades transversais de trabalho de equipa, com recurso à utilização de uma segunda língua (inglês), para além do aperfeiçoamento das capacidades de oralidade.

Bibliografia:

Cobuild English Grammar (2017). Collins UK.
Gore, Sylee. (2007) English for Marketing and Advertising. Oxford: O.U.P.
Eastwood, J. (2006) Oxford Practice Grammar: Intermediate. Oxford: O.U.P. [UFP-SOQ 811.111:81'36/EAS/13941.]
Eastwood, J. (2019) Oxford Practice Grammar: Intermediate: with Key. Oxford: OUP (updated edition) ISBN: 9780194214742.
McCarthy, Michael; O'Dell, Felicity. (2017) English Vocabulary in Use: upper-intermediate. Cambridge: CUP. (4th editon)
O'Driscoll, N. (2010) Market Leader: Marketing. Pearson.
Redman, S. (2017) English Vocabulary in Use Pre-intermediate and Intermediate Book with Answers: Vocabulary Reference and Practice. Cambridge: C.U.P.
Wakefield, M. J. R. (2020) Successful Writing in English: A practical guide. Porto: Areal.

Objetivos de aprendizagem:

Promover conhecimento geral sobre a história do jornalismo, o desenvolvimento do pensamento comunicacional, o discurso jornalístico e as técnicas e os géneros da expressão jornalística. Usar o conhecimento histórico para compreender as origens, evolução e presente do jornalismo e das suas teorias e interpretar fenómenos do jornalismo e das relações entre jornalismo e sociedade no passado e no presente. Obter novos conhecimentos e aplicar conhecimentos obtidos por via da realização de trabalhos de investigação e de trabalhos jornalísticos.

Conteúdos programáticos:

A história do jornalismo e sua articulação com o desenvolvimento do pensamento comunicacional. O pensamento comunicacional e os efeitos das mensagens jornalísticas. O discurso jornalístico. Os géneros jornalísticos: teoria e prática.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos abordam os grandes temas da teoria e da história da comunicação e do jornalismo. Promovem a compreensão do campo da comunicação e do campo do jornalismo jornalismo e da sua articulação com os indivíduos e a sociedade.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino assenta em aulas expositivas teóricas, em aulas teórico-práticas de consulta, análise e interpretação de fontes e de elaboração de textos e imagens jornalísticos e em palestras com convidados especialistas nos temas abordados. A avaliação será feita por avaliação contínua e a classificação final resultará da ponderação das classificações parciais de um teste (80%) e dos resultados do trabalho pessoal de cada aluno, materializados em investigação e na apresentação de pesquisas e de trabalhos jornalísticos em sala de aula (20%). O insucesso na avaliação contínua remete automaticamente o aluno para exame final.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Sendo uma unidade curricular de natureza fundamentalmente teórica e teórico-prática, as aulas expositivas, complementadas com a investigação realizada por cada aluno e materializada na realização e na apresentação de trabalhos de pesquisa é pedagogicamente ortodoxa porque tem sido, ao longo dos tempos, bem-sucedida. Os testes continuam a ser o instrumento mais relevante para avaliação dos conhecimentos e das competências dos estudantes quando estão em causa quer conteúdos de natureza teórica quer a capacidade de análise e de interpretação de fontes.

Bibliografia:

ARNOLD, K et al. (Orgs.). (2019). The Handbook of European Communication History. Hoboken: Wiley Blackwell.
CONBOY. M. (2004). Journalism: A Critical History. London: Sage.
CORREIA, J. C. (2011). O Admirável Mundo das Notícias: Teorias e Métodos. Covilhã: Livros LabCom.
McQUAIL, D. (2003). Teoria da Comunicação de Massas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
McQUAIL, D. & DEUZE, M. (2020). Media and Mass Communication Theory. London: Sage.
SOUSA, J. P. (2006). Elementos de Teoria e Pesquisa da Comunicação e dos Media. Porto: UFP.
SOUSA, J. P. (Coord.) (2008). Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. Porto: UFP.
SOUSA, J. P. (Org.) et al. (2014). History of the Press in the Portuguese-Speaking Countries. Lisboa: Media XXI.
SOUSA, J. P. (Org.). (2018). Notícias em Portugal: Estudos sobre a imprensa informativa (séculos XVI-XX). Lisboa: ICNOVA.
TRAQUINA, N. (2003). Jornalismo. Lisboa: Quimera.
WOLF, M. (2006). Teorias da Comunicação. Lisboa: Presença.

Objetivos de aprendizagem:

Promover o conhecimento da evolução histórica do Marketing, da Publicidade e das Relações Públicas
Compreender a relação das três disciplinas e contextualizá-las no quadro das Ciências da Comunicação.
Identificar e usar os principais conceitos de cada área de estudo
Perceber a especificidade do trabalho de cada uma das profissões.
No final da Unidade Curricular o aluno deverá:
Dominar o referencial conceptual de base de cada área de estudo/ trabalho.
Ser capaz de ler criticamente textos de trabalho e textos académicos das três disciplinas.
Compreender as diferentes áreas de actuação de um marketeer, de um publicitário e de um relações públicas.

Conteúdos programáticos:

1. Marketing
1.1 Conceito e fundamentos de Marketing
1.2 Evolução da aplicação do Marketing
1.3 Marketing Mix
1.4 Segmentação
1.5 Posicionamento
1.6 Marca
1.7 Marketing digital
1.8 Marketing aplicado: Business to business; marketing de serviços; marketing social

2. Estratégia integrada de comunicação

3. Publicidade
3.1 Conceito e fundamentos de publicidade
3.2 Evolução da publicidade
3.3 Intervenientes no mercado publicitários
3.4 Etapas de uma campanha publicitária
3.5 Avaliação do impacto da publicidade

4. Relações Públicas
4.1 Conceito e fundamentos de Relações Públicas
4.2 Evolução das Relações Públicas
4.3 Objetivos das Relações Públicas
4.4 Públicos das Relações Públicas
4.5 Meios e técnicas de relações públicas

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos de cada unidade lectiva privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas específicas na área do Marketing, da Publicidade e das Relações Públicas, promovendo, deste modo, a aquisição e integração dos conceitos, modelos e técnicas relativos a estas áreas. Simultaneamente procura-se transmitir um conjunto de ferramentas de maior aplicação prática em sintonia com a realidade do mercado atual nestas áreas.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

As aulas teórico-práticas consistirão na exposição de conceitos, modelos e técnicas relativos à teoria e história das relações públicas, da publicidade e do marketing com base na bibliografia da unidade curricular.
A avaliação dos conhecimentos adquiridos será feita através de um trabalho individual de carácter essencialmente prático e de um teste escrito. (50% + 50%)

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Dado que se trata de uma unidade curricular teórico-prática, procura-se cumprir com estas duas vertentes. As aulas expositivas permitem aprofundar toda a componente conceptual da unidade curricular. A componente de aplicação é exercitada no trabalho prático, sempre sob o acompanhamento do docente.

Bibliografia:

Baynast et al. (2018). Mercator 25 Anos. Dom Quixote. ISBN: 9789722065917
Gralpois, B. (2019). Agency Mania (2nd ed.) New York, Beaufort Books
Gunning, E. (2019). Public Relations: A practical Approach. Red Globe Press. ISBN 978-1-352-00278-2
Kotler et al (2013) Principles of Marketing European Edition. Pearson. ISBN 978-0-273-74297-5
Kotler, P. ,Jaya, H. e Setiawan, I. (2017). Marketing 4.0 : mudança do tradicional para o digital Coimbra : Conjuntura Actual.
Lendrevie et al. (2013). Publicitor – comunicação 360º online/offline. Lisboa, Dom Quixote
Lindon, D. et al. (2008). Mercator XXI. Teoria e prática do marketing. (11ª ed.). Lisboa, Dom Quixote.
Vasco, R. (2015). Assessoria de imprensa: fundamentos teóricos e práticos. Novas Edições Acadêmicas

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Conhecimento e capacidade de compreensão de textos teóricos sobre Comunicação Digital; compreensão crítica e reflexiva das aplicações e das plataformas disponíveis, bem como sua caracterização; aplicação de conhecimentos ao nível de uma abordagem profissional às ferramentas de produção multimédia, através da sua aplicação em contextos criativos e comunicacionais, assim como pela sua integração numa ecologia distribuída dos meios; capacidade para recolher, selecionar e interpretar informação multimédia relevante, organizando-a num Projeto de comunicação digital; comunicar informação, ideias, problemas e soluções a públicos diferenciados.

Conteúdos programáticos:

1. Contextos, Conceitos e Enquadramentos
1.1. Oralidade, escrita e informática: os três polos do espírito
1.1. A dupla lógica da remediação: imediacia e hipermediacia
1.2. A linguagem dos novos média: representação numérica, modularidade, automação, variabilidade, transcodificação
1.3. A literatura eletrónica e as artes digitais: análise de exemplos com aplicação de conceitos
2. Projeto de Comunicação Digital
1.1. Planeamento e calendarização de atividades
1.2. Ferramentas de edição multimédia (som, imagem, vídeo)
1.3. Preparação, recolha e edição de conteúdos multimédia
1.4. StoryMap: integração de conteúdos numa narrativa multimédia interativa

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

De forma a garantir conhecimento e capacidade de compreensão de textos teóricos sobre Comunicação Digital, bem como a compreensão crítica e reflexiva das aplicações e das plataformas disponíveis, o primeiro ponto do programa centra-se no estudo de conceitos teóricos e seu enquadramento, com análise de exemplos de obras digitais interativas que articulam os conceitos estudados. A capacidade de recolher, selecionar e interpretar informação multimédia relevante, organizando-a através da realização de um Projeto de comunicação digital, corresponde ao segundo ponto do programa, no qual se seguem as etapas necessárias para a realização de projetos dessa natureza.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

As aulas, de cariz teórico-prático, são divididas em aulas teóricas, de exposição pelo docente, seguidas de debate. Haverá ainda lugar a aulas de cariz prático que têm como objetivo o desenvolvimento de competências ao nível do domínio de ferramentas de edição multimédia, levando à criação de um projeto integrado de comunicação digital. A avaliação faz-se através de uma prova escrita teórica (40%), uma apresentação de obra digital interativa, com aplicação de conceitos (20%), e um mapa multimédia interativo com texto, som, imagens e vídeos (40%).

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

O teste teórico previsto tem como objetivo garantir que o aluno leu e compreendeu os textos estudados nas aulas teóricas. O projeto de comunicação digital pretende identificar se o aluno usou as metodologias de trabalho evidenciadas nas aulas de cariz prático, usando de um modo adequado as competências ao nível do domínio de ferramentas entretanto adquiridas.

Bibliografia:

BOLTER, J. D. (2005). Windows and mirrors. MIT Press. (BFP 7:004/BOL/69172)
BOUCHARDON, S. (2019). Mind the gap! 10 gaps for Digital Literature?. In: Electronic Book Review. (open access)
FLORES, L. (2019). Third Generation Electronic Literature. In: Electronic Book Review. (open access)
KNIGHTLAB (2022). StoryMap: Maps that tell stories. Northwestern University Knight Lab. (online)
MANOVICH, L. (2001). The Language of New Media. MIT Press. (BFP 316.77/MAN/49198)
SAUM-PASCUAL, A. (2020). Is Third Generation Literature Postweb Literature? And Why Should We Care?. In: Electronic Book Review. (open access)
ZAGALO, N., org. (2020). Multimédia, novos média e média digitais. Aveiro, UA Editora. (b-on)

Objetivos de aprendizagem:

Dominar as diferenças entre vários géneros jornalísticos de caráter noticioso, analítico e opinativo
Compreender os mecanismos de organização de conhecimentos para peças analíticas e descritivas
Praticar modos de apresentação de notícias.
Praticar modos de produção de peças opinativas.

Conteúdos programáticos:

a notícia; a crónica; a linguagem descritiva do jornalismo; a linguagem analítica do jornalismo; a opinião e o jornalismo; técnicas de produção de peças jornalísticas.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A produção de conteúdos mediáticos nesta área permite ao aluno uma reflexão teórica sobre a matéria bem como a aprendizagem de técnicas de construção jornalística.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Apresentação de trabalhos práticos com base em reflexão teórica. Avaliação contínua.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A produção de conteúdos mediáticos nesta área permite ao aluno uma reflexão teórica sobre a matéria bem como a aprendizagem de técnicas de construção jornalística.

Bibliografia:

Boynton, Robert (2005) The New New Journalism. New York: Vintage.
Traquina, Nelson (2003) Jornalismos. Coimbra: Minerva.
Rosenstiel, Tom (2014) The Elements of Journalism. New York: Three Rivers Press.
Rusbridger, A. (2018) Breaking News: The Remaking of Journalism and Why It Matters Now. New York: Farrar, Straus and Giroux
Sousa, J. P. (2005). Elementos de Jornalismo Impresso. Florianópolis: Letras Contemporâneas.
Ward, S. (2018) Ethical Journalism in a Populist Age: The Democratically Engaged Journalist. New York:Rowman & Littlefield Publishers

Objetivos de aprendizagem:

(i) Adquirir a uma visão multifacetada sobre a História europeia e mundial dos séculos XIX-XXI;
(ii) Constatar a existência de fontes diversificadas sobre o conhecimento histórico deste
período;
(iii) Compreender os principais movimentos políticos, económicos, sociais e culturais de mudança na Europa e no Mundo;
(IV) Associar processos internacionais do passado aos eventos que marcam as relações internacionais do presente;
(v) Adquirir e desenvolver capacidades de relacionação dos principais momentos e fenómenos do século XIX e XXI.

Conteúdos programáticos:

1. Revolução Francesa: ideias, correntes, realizações
2. A ideologia liberal (correntes)
3. A ideia democrática e socialismo
4. Nação, guerra e relações internacionais
5. A Europa e o Mundo – a colonização europeia em África
GTH - XX-XXI
1. A Primeira Guerra Mundial
2. Os loucos anos 20
3. Os fascismos e ditaduras
4. A Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria
5. O fim dos Impérios e a emergência do terceiro mundo
6. A erosão do Socialismo; apogeu e crise do Ocidente
7. A globalização e seus impactos
Balanço final
***
II Parte – Grandes temas do Jornalismo, sécs. XVII-XX
1. A imprensa portuguesa no Antigo Regime
2. A imprensa oitocentista portuguesa
3. A imprensa e o jornalismo no Estado Novo
4. 25 de Abril no jornalismo

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos abordam os grandes temas da história dos séculos XVIII a XX e do jornalismo praticado no mesmo período. O recurso a bibliografia especializada, à imprensa e a outras fontes para o estudo do período sugere que há múltiplas fontes para a construção das realidades históricas, podendo dar origem a diferentes interpretações.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino assenta em aulas expositivas teóricas, em aulas teórico-práticas de consulta, análise e interpretação de fontes e em palestras com convidados especialistas nos temas abordados. A avaliação será feita por avaliação contínua e a classificação final resultará da ponderação das classificações parciais de dois testes e dos resultados do trabalho pessoal de cada aluno, materializados em investigação e na apresentação de pesquisas em sala de aula. A nota da unidade letiva de GTH pode ser majorada pela realização de um trabalho prático. O insucesso na avaliação contínua remete automaticamente o aluno para exame final.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Sendo uma unidade curricular de natureza fundamentalmente teórica e teórico-prática, as aulas expositivas, complementadas com a investigação realizada por cada aluno e materializada na realização e na apresentação de trabalhos de pesquisa é pedagogicamente ortodoxa porque tem sido, ao longo dos tempos, bem-sucedida. Os testes continuam a ser o instrumento mais relevante para avaliação dos conhecimentos e das competências dos estudantes quando estão em causa quer conteúdos de natureza teórica quer a capacidade de análise e de interpretação de fontes.

Bibliografia:

Berstein, S. e Milza, P. (2006), História da Europa. Do Séc. XIX ao início do Séc. XXI, Editora Plátano.
Hobsbawm, E. (2008). Globalização, Democracia e Terrorismo. Presença.
Morris, J.E. (2015). Europe in the XIX Century (1815–1914). Cambridge University Press.
Polanyi, K. P. (2012), A Grande Transformação... Edições 70.
Gilbert. M. (2009). História do século XX. Dom Quixote.
Rémond, R. (2017), Introdução à História do Nosso Tempo. Gradiva.
Conboy. M. (2004). Journalism: A Critical History. Sage.
Sousa, J. P. (2013). Jornalismo em Portugal no Alvorecer da Modernidade. Media XXI.
Sousa, J. P., coord. et al. (2008). Jornalismo: História, Teoria e Metodologia da Pesquisa. UFP.
Sousa, J. P. et al. (Org.). (2017). Uma História da Imprensa Lusófona. Volume II. Portugal. Media XXI.
Sousa, J. P. (Org.) (2018). Notícias em Portugal. ICNOVA.
Sousa, J. P. (2022). Portugal: Pequena História de um Grande Jornalismo I. ICNOVA.

Objetivos de aprendizagem:

Competências genéricas: Comunicar, compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais. Utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais. Adoptar a atitude introspectiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação e as suas gramáticas específicas. Desenvolver conhecimentos e estruturas de língua previamente adquiridos. Adquirir competências instrumentais em InglÊs técnico para fins especíicos.

Conteúdos programáticos:

1. A Imprensa
1.1 Jornais
1.1.1 Títulos de Jornais
1.1.2 Fake news
1.1.3 Novos meios
1.2 Revistas
2. Meios audio-visuais
2.1 Rádio
2.2 Televisão
2.3 Cinema
2.3.1 Géneros cinematográficos
3. Projeto

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os items temáticos dos conteúdos programáticos visam como competências genéricas que os alunos comuniquem, compreendam e produzam mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais, devendo ser capazes de utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais. Para este efeito, nesta unidade curricular, os estudantes são incentivados a adoptar uma atitude introspectiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica ciências da comunicação. É objectivo da unidade curricular levar os estudantes a melhorar as suas competências comunicacionais em inglês, de modo a que consigam utilizar esta língua na realização de diversos contactos interpessoais, em diferentes contextos socioprofissionais, de forma a permitir o desempenho profissional em contexto internacional. Com a componente de projecto, pretende-se melhorar o trabalho de equipa, com utilização de uma segunda língua, especificamente em inglês

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Avaliação contínua OU exame.
Aulas teórico-práticas, com ênfase nas competências instrumentais: dialogar, ouvir, ler e compreender mensagens em língua inglesa. A avaliação é contínua, constituída por dois testes escritos e por um trabalho oral, a apresentar no final do semestre. A nota final resulta da ponderação das várias prestações escritas e orais do estudante, bem como da sua participação nas actividades propostas.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

De forma a potenciar as competências específicas dos estudantes, a metodologia adoptada (com ênfase na avaliação contínua de conhecimento) incentiva as aquisições de tipo instrumental, designadamente comunicar oralmente e por escrito, identificar e compreender mensagens, utilizando a língua inglesa num conjunto de situações socioprofissionais, bem como no acesso ao conhecimento. As metodologias eminentemente práticas desta disciplina têm como objectivo levar os alunos a interpretar circunstâncias e fenómenos comunicacionais relativos aos diferentes contextos culturais e linguísticos, adquirindo experiência na recolha, identificação e interpretação de informação proveniente de diferentes contextos culturais, desenvolver deste modo a autonomia de trabalho em diferentes contextos culturais, levando a uma maior compreensão e adaptação a diferentes ambientes culturais em que a comunicação seja efectuada em língua inglesa.

Bibliografia:

Ceramella, N. and Leee, E. (2008) Cambridge English for the Media. C.U.P.
BFP 811.111:316.77/CER/82615
Day, J. & Rees, G. (2019) Language Hub Intermediate Student's Book with Student's App. Macmillan
Doff, A; Thaine, C; Pucht, H; Stranks, J, et.al. (2015) English Empower Intermediate. Cambridge: CUP.
Cobuild English Grammar (2017). Collins UK.
Eastwood, J. (2006) Oxford Practice Grammar: Intermediate. Oxford: O.U.P. UFP- SOQ 811.111:81'36/EAS/13941.
Grammar Series Pearson on line https://online.flippingbook.com/view/146889/30/
Jones,L. & Alexander, R. (2011)New International Business English. C.U.P. (previous edition at UFP - BRR MED 811.111:658/JON(1)/69082 ).
Mascull, B. (2018) Business Vocabulary in Use. 3rd Edition. C.U.P. (previous edition - UFP BFP 811.111:316.77(072)/MAS/7490)
Redman, S. (2017) English Vocabulary in Use Pre-intermediate and Intermediate Book with Answers: Vocabulary Reference and Practice. Cambridge: C.U.P.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Pretende-se atingir um conhecimento aprofundado no domínio do discurso publicitário, que permita a compreensão, reflexão e análise dos princípios organizadores deste discurso. Prevê-se, igualmente, que as aptidões adquiridas no manuseamento do discurso promocional prepare o estudante para lidar com os desafios inerentes à criação e companhas publicitárias e problemáticas no âmbito da comunicação publicitária. No domínio das competências, designadamente as genéricas, pretende-se potenciar uma comunicação eficiente decorrente do domínio dos princípios desta área, para que o aluno possa tomar decisões no âmbito profissional, bem como construir e desenvolver um espírito analítico e crítico adequado. No que respeita a competências instrumentais e sistémicas, pretende-se que o aluno desenvolva e aprofunde as linguagens e ferramentas deste discurso, e o trabalho em equipa, compreendendo as circunstâncias e fenómenos comunicacionais no âmbito dos novos desafios da publicidade.

Conteúdos programáticos:

1. Publicidade
1.1 O Discurso Publicitário
1.2 Características gerais do discurso publicitário
1.3 Evolução do discurso publicitário na Era Digital
2. Os anúncios
2.1 Anúncios destinados à imprensa e divulgação exterior
2.1.1 Elementos e estrutura dos anúncios
2.2 Estratégias discursivas (verbais e visuais)
2.3 Características discursivas da publicidade nos novos meios.
3. Publicidade Internacional
3.1 O ambiente da comercialização internacional
3.2 Fatores e estratégias da publicidade internacional

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Uma vez que se pretende o confronto com textos publicitários e a respectiva análise, com o intuito de subsequentemente se produzirem textos considerando os preceitos teóricos e discursivos inerentes a este discurso, entende-se que os conteúdos estão estreitamente relacionados com estes objectivos. Mais especificamente, os conteúdos programáticos pressupõem o contacto com os conceitos de criatividade, estratégias discursivas e de geração de ideias, bem como a aplicação prática dos mesmos, conduzindo à produção de material publicitário.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Aulas de natureza teórico-prática: aulas de carácter expositivo, seguidas de aulas de carácter eminetemente prático, em que os alunos são conidadeos a elaborar trabalhos em equipa relativos a cada um dos pontos dos conteúdos programáticos. A nature teórica e prática da unidade currisular esá espelhada na avaliação, tal como descrito abaixo.
A avaliação, que será contínua, consistirá em:
Módulos 1, 2, 3 - Teste de avaliação escrita: 50% *
Módulos 1, 2, 3 - trabalhos práticos em aula: 10%
Módulos 1, 2, 3- Trabalho: 40%*
*(elementos de avaliação de realização obrigatória (sem os quais a avaliação é considerada incompleta)

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Uma vez que se pretende tanto a conceptualização e desenvolvimento de capacidades de análise como produção textual no domínio do discurso publicitário, os métodos de ensino combinam tanto uma componente de transmissão e sugestão de conteúdos de natureza teórica e referencial, como uma componente prática de experimentação e produção de mensagens publicitarias.

Bibliografia:

Atherton, J. (2020) Social Media Strategy. Kogan Page.
Cluley, R. (2017) Essentials of advertising.Kogan Page
Cook, G.(2001) The Discourse of Advertising. Routledge. - BFP
Diehla, S. et al. (2016) Doing good matters to consumers. International Journal of Advertising, Vol. 35, No. 4.
Di Gesù, et al. (Eds.) (2018). Media, Power & Identity Palermo U. P.
Kingsnorth, S. (2nd ed.) (2019) Digital Marketing Strategy. Kogan Page.
Pinto, A. (1997)Publicidade: Um Discurso de Sedução. Porto Editora. BFP 659.1/PIN/12056
Rodrigez, M. (2019) Brand Storytelling: Put Customers at the Heart of Your Brand Story. Kogan Page
Volli, U. (2016) Semiótica da publicidade. Arte e Comunicação
Yakob, F. (2021) Paid Attention: Innovative Advertising for a Digital World. Kogan Page

Objetivos de aprendizagem:

Aplicação de princípios teóricos à identificação crítica, utilização e problematização dos objectos estéticos. Capacitar o estudante para manusear, seleccionar e organizar textos e problemas com pertinência estética, bem como a utilizar e potenciar os símbolos e os valores estéticos no âmbito da comunicação mediática. Em síntese, trata-se de orientar o estudante, para que ele possa adoptar uma a atitude filosófica (na suas componentes reflexiva, especulativa e pragmática) e, desse modo encontrar uma melhor sustentabilidade para desempenhos profissionais nas áreas da comunicação.
A aprendizagem permitirá ao aluno a obtenção das seguintes qualificações: conhecimento da criação artística e da autonomia das linguagens que a concretizam na experiência social, apoiado no conhecimento da bibliografia da unidade curricular e dos conceitos fundamentais que a governam.

Conteúdos programáticos:

1. A Arte enquanto processo de comunicação
2. Representação, expressão e formas artísticas
3. As experiências estéticas e suas consequências sociais
4. Fundamentos filosóficos da Estética
5. Platão, Aristóteles, Kant, Benjamin: o percurso das imagens, o sublime e a técnica.
6. As definições contemporâneas da Arte
7. Grandes tendências artísticas
8. As linguagens plásticas, fotográficas e fílmicas
9. A diversidade estética e os novos paradigmas da comunicação
10. Criação e pensamento: velocidade e mutação

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos articulam a percepção da diversidade histórica das manifestações artísticas com os fenómenos comunicacionais e destacam a dimensão emocional, criativa e epistemológica da arte. Interpelam o acto de criação artística, a diversidade das linguagens, meios e suportes. Esclarecem noções fundamentais do vocabulário estético. Cruzam práticas e experiências da imagem com o devir mediático das sociedades contemporâneas. Ao fornecerem o enquadramento teórico que permite compreender e justificar a importância destas questões, torna-se possível que o estudante seja capaz de dominar e aplicar conhecimentos de grande relevância cultural. Só com eles fica apto a organizar autonomamente a experiência do mundo como linguagem, e a transpor para o âmbito profissional da comunicação os valores éticos e estéticos característicos da produção artística.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Testes, trabalhos e exposições orais. São utilizadas metodologias expositivas, demonstrativas e dedutivas, aplicadas com base em estratégias criativas. É valorizada a partilha de conhecimentos e o compromisso com uma ética da aprendizagem. A avaliação consta da realização de um teste, de trabalhos teórico-práticos e exposições orais. Em termos de ponderação o teste vale 50%, os trabalhos 30% e o desempenho oral 20%.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As metodologias adoptadas contemplam aulas teóricas e práticas dedicadas ao estudo de textos teóricos e plásticos que revelam o pensamento estético contemporâneo. Sinalizam as grandes referências históricas da arte, do Modernismo à actualidade. Sistematizam a experiência artística em função de três eixos: a arte como forma de comunicação com características únicas; a especificidade simbólica da linguagem artística e o seu carácter transversal ; o valor social e político da arte. Sublinha-se a preocupação em aplicar princípios teóricos à identificação crítica, utilização e problematização de objectos estéticos. Através deste processo leva-se o estudante a uma tomada de consciência intelectual e filosófica do valor ético e estético da comunicação. Uma vez que se trata de uma condição essencial para aprender e apreender os conteúdos dos textos artísticos, através dela o estudante amplia criticamente o conceito de comunicação. A utilização dos conhecimentos inerentes à reflexão estética permite-lhe lidar profissionalmente com as relações entre técnica, sensibilidade e criação artística numa sociedade cada vez mais organizada por imagens.

Bibliografia:

Aristóteles, (2007) Poética, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa
Barroso, Eduardo Paz (2015) “O Nome do Medo. Imagens apesar da guerra" In XVI Colóquio de Outubro, Conflito e Trauma,p.107 - 124,U.M. Cent. Estudos Humanísticos, Braga
Barroso, E.P. Estrada, R. & Toldy, T. (2020) “Imagens e poder: encenação, rasura e pintura” In Revista Comunicação e Sociedade nº 38,pp 221-242,CECS, Universidade do Minho
Carroll, Noel (2015) Filosofia da Arte, Texto & Grafia, Lisboa
Cauquelin, Anne (2005) Arte Contemporânea, Martins Fontes, S. Paulo
Dede, Bayram (2018) “THE IMPACT OF AMERICAN MASS COMMUNICATION TOOLS IN POP ART”, Idil Sanat ve Dil Dergisi, Vol 7, Pp 1075-1080
Groys, Boris (2013) Arte Power, Mit Press, Massachusetts
Naney, Bence (2019) Aesthetics, a very short introduction, Oxford Univesity Press, UK
Virilio, Paul (2010) Le grande accélérateur, Gallilée, Paris

Objetivos de aprendizagem:

Dominar as diferenças entre géneros jornalísticos informativos, interpretativos e opinativos, sabendo identificá-los.
Compreender os mecanismos de planeamento, de investigação e de apresentação de trabalhos jornalísticos em formato de entrevista e de reportagem.
Ser capaz de produzir entrevistas e reportagens em várias plataformas mediáticas.
Saber comunicar informações aprofundadas de natureza jornalística a públicos não especializados.

Conteúdos programáticos:

- Géneros jornalísticos;
- a entrevista jornalística;
- a entrevista promocional;
- a reportagem e técnicas de jornalismo investigativo;
- edição e técnicas de divulgação de informação jornalística.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A produção de conteúdos mediáticos nesta área permite ao aluno uma reflexão teórica sobre a matéria bem como a aprendizagem de técnicas de construção jornalística. De modo a dominar a prática de entrevista e de reportagem, é fundamental que o aluno possua a base teórica de compreensão dos diferentes tipos e fundamentos de entrevistas e de como elas se articulam na produção de reportagens norteadas pelos princípios da ética, do pluralismo e da diversidade.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A unidade curricular desenvolve-se em horas de contacto e no tempo de trabalho autónomo do estudante. As metodologias de ensino são expositivo-interrogativas e práticas, baseadas em oficinas de pesquisa de informação jornalística e entrevistas orientadas à produção de uma grande reportagem (Project Based Learning).
O regime de avaliação contínua é composto por um momento de conferência de imprensa (20%), em que os alunos são avaliados quanto à capacidade de articular questões a um convidado e produzir um texto a partir dessa experiência; um momento de entrevista em estúdio de televisão (30%), em que os discentes exercitam tanto perguntas quanto respostas, debate e argumentação; a elaboração de uma reportagem final que aprofunde a discussão sobre um tema de interesse público (40%) e um exame teórico e de verificação de leitura de uma Grande Reportagem (10%). Em todos os itens aplica-se o Regulamento Pedagógico da UFP.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A metodologia expositiva e interrogativa, lastreada na leitura e discussão de textos académicos e jornalísticos, fundamenta teoricamente o aluno para que possa exercer a prática da entrevista e da reportagem de modo consciente e crítico. No âmbito prático, o contato com fontes de informação, seja em ambiente simulado de sala de aula, seja fora do ambiente académico, fomenta no aluno competências fundamentais para a plena realização da entrevista em comunicação, tais como a capacidade de foco e de escuta, a desenvoltura, a expressividade, a capacidade de observação e de improviso, a clareza e objetividade do discurso.
Por fim, o projeto de realização de uma grande reportagem materializa os conhecimentos teórico-práticos discutidos e exercitados ao longo do curso em uma peça de maior envergadura e profundidade, estimulando o aluno à reflexão e obrigando-o a planear de modo atento e disciplinado as etapas de execução do projeto.

Bibliografia:

Coelho, P., Reis, A. I., & Bonixe, L. (2021). Manual de Reportagem.
Fernandez del Moral, J. (Coord.) (2004). Periodismo Especializado. Barcelona, Ariel.
Godinho, J. (2011) As Origens da Reportagem. Lisboa, Livros Horizonte.
Gutsche, R. (2018) Geographies of Journalism: The Imaginative Power of Place in Making Digital News (Disruptions). London, Routledge.
Künsch, D. A. (2000). Maus pensamentos: os mistérios do mundo e a reportagem jornalística. São Paulo, Annablume.
Rosenstiel, T. (2014) The Elements of Journalism. New York, Three Rivers Press.
Vegar, J. (2001). Reportagem: uma antologia. Lisboa, Assírio & Alvim.
Ward, S. (2018) Ethical Journalism in a Populist Age: The Democratically Engaged Journalist. New York, Rowman & Littlefield Publishers.

Objetivos de aprendizagem:

Esta unidade curricular pretende:
- promover os conhecimentos teóricos e a capacidade de comprensão sobre Marketing e as respetivas técnicas e estratégias;
- estimular a aplicação de conhecimentos de forma a evidenciarem uma abordagem profissional ao trabalho desenvolvido na área do marketing;
- fomentar a capacidade de resolução de problemas no âmbito da área do marketing e fundamentarem a sua própria argumentação sobre as soluções que preconizem
- promover competências que permitam aos alunos transmitir informação, ideias, e soluções na área do Marketing.
- estimular a aprendizagem ao longo da vida, com elevado grau de autonomia na área do marketing.

Conteúdos programáticos:

1. A empresa e a sua envolvente
1.1 Conceito de marketing
1.2 A envolvente económica e social da empresa
1.3 Análise do mercado e da concorrência
2. Comportamento do consumidor
2.1 Variáveis explicativas do comportamento do consumidor
2.2 O processo de decisão de compra
2.3 Relação entre o consumidor e a marca
3. Marketing e opções estratégicas
3.1 Opções estratégicas de base
3.2 Estratégias de crescimento
3.3 Estratégias concorrenciais
4. Gestão das variáveis do marketing
4.1 Política de produto
4.2 Política de preços
4.3 Política de distribuição
5. Comunicação de marketing
5.1 Estratégia de comunicação
5.2 Técnicas e meios de comunicação de marketing
5.3 Etapas de uma campanha de comunicação
6. O marketing digital
6.1 Websites, minisites e landing pages
6.2 Princípios de Search Engine Otimization
6.3 Gestão de redes sociais
6.4 Publicidade online

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos de cada unidade lectiva privilegiam o aprofundamento de matérias teóricas e práticas na área do Marketing, promovendo, deste modo, a aquisição e integração dos conceitos, técnicas e estratégias relativos a esta áreas. Procura-se, assim, transmitir um conjunto de ferramentas de aplicação prática em sintonia com a realidade do marketing atual.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

As aulas teórico-práticas consistirão na exposição de conceitos, técnicas e estratégias relativos ao marketing com base na bibliografia da unidade curricular.
A avaliação dos conhecimentos adquiridos será feita através de um trabalho teorico-prático (75% da avaliação) e de uma prova oral de aferição de conhecimentos (25% da avaliação).

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Dado que se trata de uma unidade curricular teórico-prática, procura-se cumprir com estas duas vertentes. As aulas expositivas permitem aprofundar toda a componente conceptual e técnica da unidade curricular. A componente de aplicação prática é exercitada no trabalho de grupo, sempre sob o acompanhamento do docente.

Bibliografia:

Coelho, A. (2018). O marketing e os desafios das PME. Lisboa: Dirigir & Formar.
Dibb, S. & Simkin, L. (2019). Marketing Concepts & Strategies, 8º, Cengage Learning EMEA.
Kotler, P. (2017). Marketing 4.0: mudança do tradicional para o digital. Coimbra: Conjuntura Actual.
Marques, V. (2018). Marketing digital 360. Lisboa: Conjuntura Atual Editora.
Mesquita, F. (2014). Comunicação Visual, Design e Publicidade. Lisboa: Media XXI.
Kotler, P.; Keller, K.; Goodman, M.; Brady, M.; Hansen, T. (2019). Marketing Management, McGraw-Hill Higher Education.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Esta unidade curricular tem como principal objectivo sensibilizar o aluno para as problemáticas do design gráfico, na comunicação contemporânea. Neste sentido, será efectuada uma abordagem às principais questão relacionadas com o designe gráfico e a comunicação na web.
Conhecimentos, aptidões e competências a desenvolver:
1. Desenvolver a capacidade de “ver” e comunicar, através da imagem, desenvolvendo no aluno um sentido critico e auto-critico da comunicação visual;
2. Conhecer os elementos e princípios básicos do design gráfico;
3. Conhecer os mecanismos de produção de comunicação online.

Conteúdos programáticos:

1. Introdução ao design gráfico
1.1. Um primeiro olhar e definição
1.2. Artes visuais no século XX
1.3. Correntes estéticas determinantes
1.3.1. Da Arte Nova à Pop Arte
1.4. Breve história do cartaz
1.4.1. Os primeiros cartazes
2. Elementos estruturais do design e comunicação na web
2.1. Elementos básicos do design gráfico
2.1.1. Ponto, linha e plano
2.1.2. Cor, volume, forma e textura
2.2. Princípios básicos do design gráfico
2.2.1. Ritmo, equilíbrio e hierarquia
2.2.2. O design modular
2.3. A tipografia na web
2.4. Imagem vectorial versus imagem bitmap
2.4.1. A resolução da imagem
2.5. Fotografia
2.5.1. Formatos
2.5.2. Banco de imagens online

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos são desenvolvidos de acordo com os objectivos definidos para a Unidade Curricular. Existe um módulo inicial teórico, Introdução ao design gráfico, focalizado na história da comunicação visual, no qual se pretende desenvolver a capacidade de “ver” e comunicar, através da imagem, fornecendo ao aluno um sentido critico e auto-critico do que vê. No segundo módulo, Elementos estruturais do design e comunicação na web, o aluno tem contacto com os elementos e princípios básicos do design gráfico e os mecanismos de produção e publicação de comunicação para a web. Trata-se de um módulo complementar ao primeiro módulo, na medida em que o aluno desenvolve projectos práticos teoricamente justificados.
Os conteúdos programáticos apresentados iniciam-se com uma abordagem teórica sobre os assuntos considerados fundamentais para a compreensão da Unidade Curricular. Posteriormente, e de forma crescente, o aluno vai sendo envolvido numa abordagem prática de desenvolvimento.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

1º módulo: Introdução ao design gráfico
Descrição: Introdução ao design gráfico: origem e evolução.
2º módulo: Elementos estruturais do design e comunicação na web
Descrição: Os elementos e princípios elementares do design e a sua comunicação online.
A avaliação da disciplina baseia-se no modelo da avaliação contínua e inclui os seguintes elementos:
1. Teste escrito;
2. Elaboração de projectos teórico-práticos, focalizados nas matérias lecionadas;
3. Desempenho do aluno, incluindo a assiduidade, o desempenho técnico, a participação activa nas aulas e o interesse global demonstrado pela matérias.
Pontuação
1. Teste: 50% (10 valores)
2. Trabalho teórico-prático: 45% (9 valores)
3. Assiduidade e participação na aula: 5% (1 valores)

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

No 1º módulo, Introdução ao design gráfico, o aluno tem contacto com as grandes correntes do design e da comunicação visual em geral. Esta abordagem pretende desenvolver no aluno uma cultura visual que o leve a melhor compreender o “mundo das imagens” e de que forma tem evoluído, desenvolvendo de forma crítica a capacidade de “ver”.
No 2º módulo, Elementos estruturais do design e comunicação na web, o aluno tem contacto com os principais elementos e princípios do design e da comunicação visual. Tendo por base o conhecimento obtido no modulo anterior, o aluno é incentivado a produzir e publicar na web, segundo determinadas metodologias fornecidas.

Bibliografia:

Dabner, D, Stewart, S. E Vickress. (2019). Curso de design gráfico – princípios e práticas, (2ª ed). Barcelona:Gustavo e Gilli.
Davis, M e Hunt, J. (2017). Visual Communication Design. New York: Bloodmsbury Publishing Pic.
Dondis, D. (2000). La sintaxis de la imagen, introducción al alfabeto visual. Barcelona, Gustavo Gili, 4ª ed.
Hashimoto, A. e Clayton, M. (2009). Visual Design fundamentals: a digital approach. Boston, Course Technology.
Lupton, Ellen (org.). (2013). Intuição, ação, criação. Graphic design thinking. São Paulo. G. Gili.
Mesquita, F. (2015). Comunicação visual, design e publicidade. Porto, Media XXl.
Munari, B. (1995). Design e comunicação visual. Lisboa, Edições 70, Arte & comunicação.
Wolf, P. (2014). Dictionnaire graphique. Pyramyd, 4ª ed.

Objetivos de aprendizagem:

Competências genéricas: Os alunos deverão conhecer, saber definir e caracterizar o discurso publicitário. Deverão ser igualmente capazes de conceptualizar, organizar e concretizar diferentes tipos de estratégias discursivas nesta modalidade discursiva da comunicação.
Competências específicas a adquirir:
- Manusear e utilizar um conjunto de discursos contemporâneos no domínio da publicidade e das práticas promocionais, de modo a construir e desenvolver a capacidade de argumentação e análise fundamentadas numa atitude crítica exigente;
- Conhecer textos fundadores e contemporâneos do fenómeno publicitário indicados na bibliografia;
- Compreender e produzir as linguagens inerentes a este tipo de discurso e o seu funcionamento nos diferentes suportes em que são difundidas;
- Ter uma perspetiva crítica sobre o impacto do discurso publicitário no mundo contemporâneo, tendo em mente a forma como os públicos-alvo são idealizados e projetados nas mensagens promocionais

Conteúdos programáticos:

1. Elementos estruturantes do discurso publicitário e estratégias publicitárias
2. A vertente prática: proposta e realização de conteúdos de cariz promocional para diferentes meios, com ênfase nos novos média.
3. Os impactos sociais da cultura promocional alargada
4. As características da mensagem promocional: a abordagem multi-plataforma contemporânea
5. As diferentes formas de interação entre os participantes do processo e a redefinição do conceito de público-alvo

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Uma vez que se pretende o confronto com textos publicitários e a análise das respetivas estratégias, na sequência dos conceitos adquiridos no índice anterior da disciplina, com o intuito de subsequentemente se produzirem textos considerando os preceitos teóricos e discursivos inerentes a este discurso, entende-se que os conteúdos estão estreitamente relacionados com estes objetivos. Mais especificamente, os conteúdos programáticos pressupõem o contacto com os conceitos de criatividade, estratégias discursivas e de geração de ideias, bem como a aplicação prática dos mesmos, conduzindo à produção de material publicitário.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Avaliação contínua OU exame
AVALIAÇÃO CONTÍNUA: Aulas teórico-práticas. A avaliação contínua consiste numa avaliação escrita (1 teste escrito) e um projeto de análise de estratégias publicitárias em anúncios, realizado em grupo ou pares, ao longo do semestre, a apresentar oralmente. O cálculo da nota final será efetuado do seguinte modo: avaliação escrita: 60% + apresentação oral de projeto: 40%. Todos os elementos de avaliação contínua são de realização obrigatória. Nesta modalidade de avaliação, a presença mínima obrigatória corresponde a 50% das aulas lecionadas.
OU
EXAME: Para os alunos que se apresentem a exame, é obrigatória a obtenção da nota mínima de 7,5 para admissão à oral. Uma nota igual ou superior a 9,5 no exame escrito concede aprovação à u.c.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Uma vez que se pretende tanto a conceptualização e desenvolvimento de capacidades de análise como produção de estratégias no domínio do discurso publicitário, os métodos de ensino combinam tanto uma componente de transmissão e sugestão de conteúdos de natureza teórica e referencial, como uma componente prática de experimentação e produção de mensagens publicitárias para diferentes meios.

Bibliografia:

Altstiel; Grow; Jennings (2019) Advertising Creative: Strategy, Copy, Design. McGraw Hill (UFP: 659.1/ALT)
Belch, G.E. & Belch, M.E. (2017) Advertising and Promotion. New York: McGraw-Hill. [UFP - BFP 659.1/BEL/100439]
Cluley, R. (2017) Essentials of Advertising. London, Kogan Page. [UFP: BFP 659.1/CLU/100494]
Simões, E. (2008) Taboo in Advertising. Amsterdam and Philadelphia: John Benjamins. [UFP 659.1/FRE/60262]
Rodgers, S. & Thorson, E. (eds) 2019. Advertising Theory, Second Edition. London: Taylor & Francis.
Yakob, F. (2022) Paid Attention: innovative advertising for a digital world. London: Kogan Page.

Objetivos de aprendizagem:

Nesta unidade curricular as competências são as seguintes:
1 - Compreender e contextualizar a noção de 'editorial';
2 - Compreender e contextualizar a noção de 'artigo de opinião;
3 - Distinguir de forma clara 'editorial' de 'artigo de opinião'.
4 - Compreender as noções de pós-verdade, manipulação e mentira;
5 - Compreender, contextualizar e discutir o tópico da liberdade de expressão.
Quanto aos resultados da aprendizagem, é suposto os alunos;
1 - Em sentido estrito, identificarem, no contexto jornalístico, as características de um editorial e de um artigo de opinião;
2 - Em sentido geral, revelarem um nível elevado de maturidade intelectual, capaz de reforçar a personalidade cívica e as futuras aptidões profissionais.

Conteúdos programáticos:

A opinião pública.
Pós-verdade, manipulação, mentira e fake news.
A liberdade de expressão.
Liberdade de expressão e democracia.
A crise da evidência.
Editorial e artigo de opinião. Contexto e diferenças

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos, inerentes ao próprio nome da unidade curricular, constituem o ponto de partida teórico e prático que permite alcançar os objectivos enunciados.
Através da análise e discussão destes dois marcos fundamentais do jornalismo -o editorial e o artigo de opinião- procurar-se-á não apenas dar resposta aos pontos conceptuais dos objectivos de aprendizagem, mas também à dimensão de intervenção cívica que está subjacente a esta unidade curricular.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Avaliação contínua: teste, trabalho oral individual, com discussão em sala de aula. Participação na aula.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A realização contínua de trabalhos,de acordo com o que está indicado em cima, permite aos alunos um contacto directo e actual com exemplos de editoriais e artigos de opinião de jornais de referência nacionais e estrangeiros.
Desta forma cumprem-se os dois objectivos principais desta unidade curricular: o conhecimento teórico e a experiência prática e cívica.

Bibliografia:

Ferraris, M. (2018). Mobilização total. Lisboa, Edições 70.
Barroso, E. P. e Estrada, R. (2018). De Hípias Menor a Trump: das virtudes do erro (e da mentira) ao erro da pós-verdade. Estudos em Comunicação. Volume I, nº 26, pp. 301/309.
Coll. S. e outros. (2015). An anatomy of a journalistic failure. Rolling Stone.
Hume, M. (2015). Trigger Warning: Is the Fear of Being Offensive Killing Free Speech? London, HarperCollins.
Le, E. (2008). Editorials' genre and media roles: Le Monde's editorials from 1999 to 2001, Journal of Pragmatics, pp. 1727-1748.
North, S, Piwek, L & Joinson, A (2019). Battle for Britain: Analysing drivers of political tribalism in online discussions about Brexit. CEUR Workshop Proceedings, vol. 2411, pp. 27-29.
Nichols, T. (2018). A Morte da Competência. Lisboa, Quetzal.
Santos, F. P. (2017). Pós-verdade e ciência nos EUA com o Sr. Donald Trump. Público, 5 de Janeiro.

Objetivos de aprendizagem:

- Entender as funções da actividade de Relações Públicas e Assessoria da Comunicação;
- Apreender a logística da comunicação;
- Obter competência para operar instrumentos e técnicas de Relações Públicas;
- Obter capacidade de produção de materiais e eventos comunicacionais;
- Desenvolver competências para gerir a relação com os órgãos de comunicação social;

Conteúdos programáticos:

1.Relações públicas: Conceitos e fundamentos
2. Imagem institucional e corporate brand
3. Comunicação de crise
4. Assessoria de Imprensa
5. Comunicação interna e auditoria de comunicação
6. Comunicação digital
7. Responsabilidade Social Empresarial
8. Patrocínio
9. A gestão de serviços
10. O plano de comunicação e a gestão de meios

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A Unidade Curricular na articulação entre os objetivos de aprendizagem e conteúdos programáticos descritos permitirá aos discentes:
- Obter conhecimentos e capacidade de compreensão na área especifica da U.C.
- Aplicar os conhecimentos
- Resolver problemas relacionados às temáticas da U.C.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Ensino: Aulas teóricas, teórico-práticas e tutoriais
Avaliação: Teste e trabalhos

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A exposição conceptual, juntamente com a discussão de pontos de vista e estudos de caso permite aos alunos o conhecimento e análise critica dos temas abordados. Simultaneamente as temáticas e natureza dos trabalhos individuais potenciam o amadurecimento dos discentes relativamente às temáticas bem como ao alcance de competências gerais, profissionais e teóricas.

Bibliografia:

Villafañe, J. (1998). Imagem Positiva. Lisboa, Edições Silabo.
Ribeiro, V. (2015) Os bastidores do poder : como spin doctors, políticos e jornalistas moldam a opinião pública portuguesa Coimbra, Almedina
Ribeiro, V. (2015). Assessoria de imprensa : fundamentos teóricos e práticos. Novas Edições Acadêmicas
Gunning, E. (2018). Public Relations: A Practical Approach. Macmillan
Caywood, C. (2012) The Handbook of Strategic Public Relations and Integrated Marketing Communications. McGrawhill
Seitel. F. (2016). The Practice of Public Relations, Global Edition, 13/E. Pearson

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

(i) Integrar conceitos, teorias e conhecimentos na área de integração europeia;
(ii) Desenvolver competências de interação que permitam aos alunos participar em sala de aula nos debates sobre fenómenos políticos contemporâneos e a participação portuguesa no processo europeu;
(iii) Selecionar métodos de gestão de informação capazes de orientar os alunos em leituras selecionadas sobre os assuntos europeus;
(iv) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita;
(v) Desenvolver competências de análise crítica e síntese sobre os fenómenos políticos contemporâneos e o processo de integração europeia.

Conteúdos programáticos:

I – Génese e evolução da União Europeia
II – As instituições políticas: União Europeia e Portugal
1. Organização do poder político: em Portugal
2. Organização do poder político: na União Europeia
III – Os Estados membros e o processo de decisão da União Europeia
1. O processo de decisão
2. O direito da União Europeia
3. Integração do direito da União Europeia nas ordens jurídicas nacionais
IV – As políticas comunitárias: questões gerais

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Unidade I – Com a apresentação do processo de integração europeia pretende-se motivar os alunos para o conhecimento dos fenómenos políticos contemporâneos, bem como promover a leitura crítica fundamentada sobre o processo de integração.
Unidade II - A apresentação dos modelos das instituições políticas nacionais e europeias visa a compreensão por parte dos alunos dos modelos institucionais nacional e comunitário e da articulação entre os dois, bem como promover uma leitura crítica da integração económica europeia, na dimensão institucional.
Unidade III– Com a apresentação do modelo de tomada de decisão na União Europeia e de breves considerações sobre direito comunitário pretende-se fomentar a compreensão dos mecanismos decisórios da UE e o fornecimento da informação básica sobre direito comunitário.
Unidade IV – A apresentação de uma súmula sobre políticas comunitárias visa sensibilizar os alunos para a importância prática das políticas através de exemplos em áreas fundamentais.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, pesquisa, leitura e discussão de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será contínua, baseando-se na realização de duas provas escritas de avaliação (50% + 50%).
Suspensão das aulas presenciais (Covid-19)- Modelo de avaliação:
Trabalhos práticos individuais - 40% (à distância)
Teste escrito presencial - 60%

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Unidade I- Exposição teórica de conteúdos caracterizadores da área de actuação; Apresentação e manuseamento do manual de apoio; Debates em grupo; Integrar conceitos, teorias e conhecimentos da área científica; Desenvolver competências de interação em sala de aula
Unidades II, III e IV - Exposição teórica de conteúdos para caracterização de cada temática; Revelar capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos; Selecionar métodos de gestão de informação; Integrar conceitos, teorias e conhecimentos da área

Bibliografia:

CÂMARA, Joana B. (2016). A Política Externa e de Segurança Comum da União Europeia no Tratado de Lisboa, Cascais, Principia.
CARDOSO, Carla P., RAMOS, Cláudia, LEITE, Isabel C., CARDOSO, João C., VILA MAIOR, Paulo (2017). A União Europeia: História, Instituições e Políticas, Porto, Edições Universidade Fernando Pessoa.
Constituição da República Portuguesa, 2005.
GINSBERG, Roy H. (2007). Demystifying the European Union, Plymouth (UK), Rowman & Littlefield Pub.
PETERSON, J. & Shackleton M. (2012). The institutions of the European Union, Oxford University Press.
Tratado de Lisboa, 2007.
WALLACE, W., WALLACE, H. e POLLACK, M. (2005) – Policy-Making in the European Union. 5ª ed. Oxford: Oxford U.P.
ZILLER, Jacques (2010). O Tratado de Lisboa, Alfragide, Texto Editores.

Objetivos de aprendizagem:

(i) Saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridas, de forma a evidenciar uma abordagem profissional ao trabalho desenvolvido na área do curso.
(ii) Comprovar capacidade de resolução de problemas ético-deontológicos no âmbito profissional e cívico, e de constituir e fundamentar uma argumentação própria.
(iii) Mostrar capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante, particularmente na área profissional, de modo a estar habilitado a fundamentar as soluções que sejam preconizadas e os juízos emitidos, sobretudo na análise dos aspectos éticos relevantes.
(iv) Desenvolver competências que permitam uma aprendizagem ao longo da vida, com elevado grau de autonomia.
(v) Dar passos para desenvolver um raciocínio crítico e autónomo acerca dos temas mais candentes da ética na área da comunicação.
(vi) Compreender a realidade jurídica.
(vii) Apreender alguns conceitos jurídicos.

Conteúdos programáticos:

U1.Ética:1.1. Definições de ética e de moral.1.2 A regra de ouro da ética. 1.3. Comunicação como ética da alteridade. 1.4.Relevância da “ética da memória”.
U2-Temas:2.1 Liberdade de expressão. 2.2 Redes Sociais. 2.3.”Fake news” e pós-verdade.2.4.A lógica comercial e a missão do profissional da comunicação.
U3-Noção e âmbito do Direito:1.Conceitos essenciais do Direito: Justiça, Equidade, Segurança jurídica, Coercibilidade. Os direitos de personalidade;2.Outros conceitos: Direito – Ética - Deontologia. A sua aplicação à CS;3.As principais normas jurídicas nacionais e comunitárias em matéria de comunicação social. A legislação internacional;4.A Responsabilidade Civil, Criminal, laboral, profissional e deontológica do profissional de comunicação;5.A Legislação da CS: CP, Estatuto do Jornalista, Carteira Profissional de Jornalista, Lei de Imprensa e Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Regime jurídico aplicável.6. O RGPD

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os objetivos (i) a (iv) são transversais a todos os conteúdos programáticos.
Os objetivos (v) a (vii) são concretizados nas unidades 2 e 3. dos conteúdos programáticos.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino incluirá exposição teórica, e discussão de casos práticos de bibliografia específica bem como debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação será com dois testes escritos de avaliação e resolução de casos em sala de aula. Cada componente (ética e direito) constitui 50% da nota final.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os debates em sala de aula sobre temas da ética na comunicação permitem concretizar os objetivos tanto da componente da ética, como do direito da U.C. Assim, no que diz respeito à ética, permitem que os alunos atinjam os objetivos (i) a (v), nomeadamente, aplicando os conhecimentos em ordem à capacitação para a resolução de problemas ético-deontológicos no exercício profissional.
A exposição teórica sobre a importância do Direito na sociedade e sobre a estruturação do Direito de acordo com a realidade social, os debates e a discussão de casos práticos em direito permitem-lhes compreender o Direito, o funcionamento da norma jurídica e o enquadramento na Comunicação, bem como s princípios essenciais do Direito da Comunicação (através de debates e da discussão de casos práticos sobre a responsabilidade civil e criminal da liberdade contratual na Comunicação social).

Bibliografia:

Achilles,D.;Gondar,J.(2016).A memória sob a perspetiva da experiência.Revista Morpheus 9(16) 174-196
Ash,T.G.2017.Liberdade de expressão.Dez princípios para um mundo interligado.Lx:Temas e Debates.
Batista Machado,J.,Introdução ao Direito e ao Discurso Legitimador,13ª reimp.,Almedina, Coimbra, 2013
Barrett-Maitland,N;Lynch,J.(2020).Social Media, Ethics and the Privacy Paradox:
https://www.researchgate.net/publication/339235248_Social_Media_Ethics_and_the_Privacy_Paradox
Condesso,F. R, Direito da Comunicação Social, Lições, Coimbra, Almedina, 2007
Correia,L.B.(2005).Direito da Comunicação Social (Vol. II –Direito de Autor e da Publicidade. Coimbra: Almedina.
Lazer,D. 2018.“The science of fake news: Addressing fake news requires a multidisciplinary effort”. Science 359/6380:1094-1096
Martino,L.M.; Marques,A.C.(2019)”A comunicação como ética da alteridade”. Intercom – RBCC 42(3)21-40
La Taille,Y.(2016)”Moral e ética no mundo contemporâneo”.Revista USP 110, 29-42

Objetivos de aprendizagem:

(i) Integrar conceitos, teorias e conhecimentos na área da economia política e da política económica, com particular ênfase para a crise a reforma da zona euro;
(ii) Desenvolver competências de interação que permitam aos alunos participar em sala de aula nos debates sobre fenómenos político-económicos contemporâneos;
(iii) Selecionar métodos de gestão de informação capazes de orientar os alunos em leituras selecionadas sobre a crise e a reforma da zona euro;
(iv) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita;
(v) Desenvolver competências de análise crítica e síntese sobre a crise e a reforma da zona euro.

Conteúdos programáticos:

Capítulo I – Conceitos fundamentais: economia e finanças públicas.
Capítulo II – Conceitos fundamentais: integração monetária europeia.
Capítulo III – Origem e evolução da crise da zona euro.
Capítulo IV – Análise e discussão de artigos (científicos e da imprensa) sobre a crise da zona euro.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Capítulo I – Pretende-se informar os alunos para o substrato teórico e conceptual inerente à compreensão dos fenómenos que interessam à crise e a reforma da zona euro.
Capítulo II – Com a apresentação das bases teóricas do processo de integração monetária europeia pretende-se levar ao conhecimento dos alunos o contexto da União Económica e Monetária.
Capítulo III – Com a descrição dos acontecimentos que estiveram na origem da crise da zona euro (crise financeira, crise económica e crise da dívida soberana) pretende-se alterar os alunos para os fenómenos que desencadearam a presente crise da zona euro.
Capítulo IV – Com a apresentação e discussão em sala de aula de artigos (de imprensa e científicos) sobre a crise e a reforma da zona euro e os desafios da pandemia do Covid-19 pretende-se sensibilizar os alunos para uma participação ativa na investigação de assuntos (passados ou contemporâneos) que interessam ao assunto central para a unidade curricular.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A metodologia de ensino inclui exposição teórica, pesquisa, leitura e debates temáticos e reflexões críticas. A avaliação é contínua, baseando-se na realização de dois trabalhos escritos, respetivas apresentações orais e discussão em sala de aula, com a seguinte ponderação: 1.º trabalho: 30%; 2.º trabalho: apresentação oral: 30%; trabalho escrito: 40%.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Exposição teórica de conteúdos; debates em grupo; integrar conceitos, teorias e conhecimentos da área científica; desenvolver competências de interação em sala de aula; capacidade de comunicação oral e escrita dos conteúdos; selecionar métodos de gestão de informação.

Bibliografia:

(1) Alexandre, F., Aguiar-Conraria, L. e Bação, P. (2016), Crise a Castigo (...), Fundação Francisco Manuel dos Santos.
(2) Gonçalves, José Renato (2019), O Euro: Balanço e Perspetivas, Coimbra: Almedina.
(3) De Grauwe, P. (2020), Economics of Monetary Union, 13.ª edição, Oxford University Press.
(4) Matthijs, M. e Blythe, M. (eds.) (2015), The Future of the Euro, Oxford University Press.
(5) Mody, A. (2018), Euro Tragedy: A Drama in Nine Acts, Oxford University Press.
(6) Mendonça Pinto, A. (2019), O Euro: Desafios e Reformas, Univ. Católica Editora.
(7) Pisany-Ferry, J. (2014), The Euro Crisis and its Aftermath, Oxford University Press.
(8) Randall Henning, C. (2017), Tangled Governance: International Regime Complexity, the Troika, and the Euro Crisis, Oxford University Press.

Objetivos de aprendizagem:

O aluno deve compreender o papel das tecnologias digitais nas sociedades contemporâneas e ser capaz de dominar as ferramentas essenciais dos Novos Média na gestão de informação de diferentes tipologias (Publicidade, Marketing, Jornalismo).

Conteúdos programáticos:

era digital; inovação; criatividade; gestão de informação; redes sociais; multimédia; interatividade; convergência.

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

O domínio de conhecimentos na área da comunicação digital exige a compreensão teórica de fenómenos associados à evolução do sistema mediático em ambiente online, que se obtém pela reflexão crítica sobre casos inovadores de uso de ferramentas de redes sociais.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Apresentação de trabalhos práticos com base em reflexão teórica. Avaliação contínua.

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

A produção de conteúdos mediáticos nesta área permite ao aluno uma reflexão teórica sobre a matéria bem como a aprendizagem de técnicas inovadoras de uso de ferramentas digitais e de redes sociais.

Bibliografia:

Ford, J. (2018) Command the Crowd. Independently Published.
Kane, B. (2018) One Million Followers. New York: BenBella Books.
Leadbeater, C. (2009) We Think. New York: Profile Books.
Montgomery, R. (2018) Smartphone Video Storytelling. London: Routledge.
Negroponte, Nicholas (1995) Being Digital. London: Picador.
Tappscott, Don (2008) Grown-Up Digital. New York: McGraw-Hill Education.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Objetivos de aprendizagem:

Aplicação de princípios teóricos à identificação crítica da cultura e do seu significado civilizacional. Capacitar o estudante para manusear, seleccionar e organizar textos e problemas de natureza cultural e científica. Capacitar o estudante com vocabulário e meios intelectuais que lhe permitam produzir um discurso cultural fundamentado, coerente e atento à actualidade.
Em síntese, trata-se de orientar o estudante, para que ele possa adoptar uma a atitude reflexiva e esclarecida perante instituições, textos e realidades pertinentes no âmbito da Cultura e da Ciência. Desta forma procura-se que estudante domine dimensões da Cultura e da Ciência veiculadas pelos media com o objectivo de valorizar desempenhos profissionais nas áreas da comunicação.

Conteúdos programáticos:

1. As diferentes concepções de Cultura
2. Cultura, memória e história
3. Os fenómenos de massificação cultural
4. Cultura e sociedade: criadores, consumidores e instituições
5. A Cidade como figura cultural
6. Políticas culturais públicas
7. A heterogeneidade das práticas culturais
8. Palavras, imagens e sons com significado canónico
9. Tendências e dissidências na Cultura contemporânea
10. A Comunicação como projecto científico

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os conteúdos programáticos articulam a percepção da diversidade problemática da Cultura e da Ciência com a necessidade de compreensão do papel civilizacional destas duas manifestações da criatividade e do saber.
Considerando que, na realidade contemporânea, a presença social da Cultura e da Ciência se manifesta através de contextos institucionais e mediáticos, os conteúdos aqui definidos visam dotar o estudante de uma gramática e de consequentes conhecimentos, que lhe permitam elaborar uma visão autónoma e crítica da pluralidade do mundo.
Ao fornecerem o enquadramento teórico-prático que permite compreender e justificar o valor da Cultura e a pertinência da Ciência, sobretudo na sua vertente social e humana, os conteúdos aqui apresentados tornam possível ao estudante manipular textos e discursos indissociáveis de uma anatomia do real, aqui entendida como símbolo de uma exigência de atenção e capacidade de observação requeridas em desempenhos profissionais na área da comunicação

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

Lições e orientação tutorial
Testes, trabalhos e exposições orais

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

As metodologias adoptadas contemplam aulas teóricas e práticas dedicadas ao estudo de textos teóricos e à aprendizagem de um vocabulário especializado, base indispensável, para a elaboração de uma “enciclopédia pessoal”, aqui também entendia como instrumento de trabalho essencial nas áreas da comunicação.
Por outro lado a metodologia adoptada tem a preocupação de possibilitar ao aluno a sistematização da sua experiência pessoal, incentivando-o a alcançar o sentido dos discursos e das práticas culturais e científicas.
As metodologias privilegiam ainda o tratamento de conteúdos mediáticos, a sua leitura/visualização e interpretação com o objectivo de fomentar no estudante o hábito do manuseamento dos media de acordo com uma gramática da comunicação que, devido ao seu enfoque cultural e científico, estimule e conhecimento individual e a curiosidade. A relação entre a metodologia e os objectivos remete para a procura de uma coerência entre o trabalho profissional na comunicação e a capacidade de argumentação culturalmente legitimada.

Bibliografia:

Bauman, Zygmunt, “Liquid Modernity”, Polity Press, Cambridge, 2011
Bourdieu, Pierre; “The Oxford Handbook of Pierre Bourdieu”, Edited by Thomas Medvetz and Jeffrey J. Sallaz, Oxford University Press, Oxford, 2018
Campbell, Tom; Davis, Mark; Palmer, Jack “Hidden Paths in Zygmunt Bauman’s Sociology: Editorial Introduction”, Theory, Culture & Society,2018 b-on
Larceneux, Fabrice; Caro, Florence; Krebs, Anne; The Reaction of Visitors to Contemporary Art in a Classical Art Institution: A Louvre Museum Case Study. International Journal of Arts Management,2016 b-on
Ferin, I. ; Comunicação e culturas do quotidiano, Quimera, Lisboa, 2002
Schwanitz, Dietrich, "Cultura" D. Quixote/Expresso, Lisboa, 2015
Steiner, Georges; No castelo do Barba Azul" Relógio d´Água, Lisboa, 1993 BFP SAC 008/STE/47882
Vihalem, Margus; “Everyday aesthetics and Jacques Rancière: reconfiguring the common field of aesthetics and politics”, Journal of Aesthetics & Culture, Vol 10, 2018 b-on

Objetivos de aprendizagem:

Conhecimento e capacidade de compreensão de textos teóricos de semiótica, problematizando o sentido do lexema semiótica, fazendo uma reflexão histórica e teórica sobre o campo de conhecimento em questão e a partir da compreensão das linhas gerais da evolução dos estudos semióticos. Aplicação de conhecimentos teóricos através da sua articulação com técnicas de análise do discurso, compreendendo a interacção de códigos semióticos em textos diferenciados. Constituição e fundamentação de argumentação autónoma, através da investigação dirigida sobre perspectivas dos estudos semióticos Capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante sobre práticas e discursos semióticos, vertendo essa recolha em leituras analíticas, a partir de textos concretos. Comunicar informação, ideias, problemas e soluções ao nível da produção de texto crítico ou de análise teórica.

Conteúdos programáticos:

I. Reflexão histórica e teórica sobre o campo de conhecimento
1. Linhas gerais da evolução dos estudos semióticos
1.1. Dicotomias na linguística geral saussuriana
1.2. A semiótica de C. S. Peirce
1.3. Hjelmslev e a estratificação do mundo semiótico
1.4. O mito como fala e como sistema semiológico: significação, conotação e metalinguagem.
1.4.1. Sistemas semiológicos em segundo grau: forma, conceito e significação.
1.4.2. Leitura e decifração do mito.
II. Prática de leitura semiótica.
1. Semiologia da leitura e leitura semiótica: A identificação de códigos semióticos e sua estruturação através da prática de leitura semiótica.
2. Análise semiótica de textos de poesia visual portuguesa e leitura semiótica de falas míticas contemporâneas.
3. Narrativas transmediais

Demonstração da coerência dos conteúdos programáticos com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

Os objectivos de aprendizagem desta unidade curricular são coerentes com os conteúdos programáticos enunciados. De forma a garantir o Conhecimento e capacidade de compreensão de textos teóricos de semiótica, problematizando o sentido do lexema semiótica, fazendo uma reflexão histórica e teórica sobre o campo de conhecimento em questão e a partir da compreensão das linhas gerais da evolução dos estudos semióticos, o primeiro ponto do programa centra-se numa Reflexão histórica e teórica sobre o campo de conhecimento (evolução dos estudos semióticos). No que diz respeito à Aplicação de conhecimentos teóricos através da sua articulação com técnicas de análise do discurso, compreendendo a interacção de códigos semióticos em textos diferenciados, o ponto dois do programa, Prática de leitura semiótica, garante e exercita os métodos de análise semiótica que permitem a identificação de códigos semióticos, através da leitura de textos seleccionados.

Metodologias de ensino (avaliação incluída):

A unidade teórica (Reflexão histórica e teórica sobre o campo de conhecimento) consiste em exposições pelo docente, implicando trabalho complementar teórico feito e apresentado pelos alunos ao nível da e capacidade de compreensão e interpretação textual.
O segundo Módulo (Prática de leitura semiótica) é um módulo teórico-prático que consiste no exercício de uma semiologia da leitura e uma prática de leitura semiótica, implicando a aplicação de conhecimentos teóricos através da sua articulação com técnicas de análise do discurso, bem como com formas de investigação autónoma ao nível da recolha e selecção de práticas e discursos semióticos relevantes.
Esta unidade curricular é avaliada através da ponderação de: Teste teórico (40%), apresentação sobre mito contemporâneo (10%), paper sobre narrativas transmediais (30%), apresentação e justificação do paper (10%), participação nas atividades dinamizadas (10%)

Demonstração da coerência das metodologias de ensino com os objetivos de aprendizagem da unidade curricular:

O teste teórico tem como objectivo garantir que o aluno leu e compreendeu os textos estudados nas aulas teóricas.
O artigo pretende avaliar se o aluno sabe comunicar informação, ideias, problemas e soluções ao nível da produção de texto crítico ou de análise teórica, aplicando os métodos de análise e leitura semiótica.
As apresentações orais visam garantir que os conteúdos leccionados são debatidos e defendidos em público.

Bibliografia:

BARTHES, R. (1997). Elementos de semiologia. Ed. 70. (BFP 81'22/BAR/10180)
BEIVIDAS, W. (2020). Epistemologia discursiva: a semiologia de Saussure e a semiótica de Greimas como terceira via do conhecimento. São Paulo: Universidade de São Paulo. (https://doi.org/10.11606/9786587621203)
KROÓ, K.; TOROP, P. (2018). Text dynamics. Sign Systems Studies, 46(1), pp. 143-167. (b-on)
MOSCHINI, I. (2018). Social semiotics and platform studies. Social Semiotics, 28(5), pp. 623-640. (b-on)
PEIRCE, C. S. (1986). Semiótica. Perspectiva. (BFP 81'22/PEI/2205)
POULSEN, S.V.; KVÅLE, G. (2018). Studying social media as semiotic technology. Social Semiotics, 28(5), pp. 700-717. (b-on)
SAUSSURE, F. (1986). Curso de linguística geral. Dom Quixote. (BFP 81/SAU/3409)